Paris promete banir animais selvagens em circos

Este avanço surge semanas depois de, nessa cidade, um tigre ter fugido de um circo e acabado morto pelo seu próprio dono.
Flickr/Nazim Uddin

Naquilo que defensores de animais e ecologistas apelidam como “um pequeno passo”, a Câmara Municipal de Paris prometeu esta quarta feira proibir os circos com animais cidades.

A proposta partiu mesmo da Presidente Anne Hidalgo que, em palavras à AFP, salientou a unanimidade da decisão.

Este avanço surge semanas depois de, nessa cidade, um tigre ter fugido de um circo e acabado morto pelo seu próprio dono para evitar outras consequências – situação que evidenciou uma das possíveis consequências do recurso a estes animais e chocou a opinião pública e os defensores dos animais um pouco por todo o mundo.

Paris não é a primeira cidade francesa a avançar com esta medida, sendo que 65 outras já o fizeram anteriormente. França é, tal como Portugal, um dos estados onde esta prática ainda é legal, algo que difere noutros 19 países.

Apesar de ainda não ter sido estipulada uma data concreta e de da Câmara de Paris ter ficado a nota de responsabilidade para o Governo Central Francês, esta é uma tomada de posição importante da principal cidade.

Anne Hidalgo reforçou o sentimento de que algo devia ser feito a nível nacional, ideia partilhada por activistas e ecologistas.

Em Portugal e por proposta do PAN, a temática será discutida no dia 21 de Dezembro na Assembleia de República. Em cima da mesa estará um projecto lei ainda mais ambicioso do que no caso de Paris, contemplando a proibição de todo o tipo de animais como acontece na Holanda, Bélgica, Grécia, Malta ou Chipre.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt