Já existem 400 bicicletas partilhadas em Lisboa. Conhece as novidades da Gira

Desde Setembro, foram realizadas já mais de 26 mil viagens e subscritos mais de 2 mil passes.

bicicletas partilhadas Lisboa

Depois de um pequeno alargamento em Novembro, eis que a rede da Gira fica praticamente completa em Alvalade, Avenidas Novas e Parque das Nações. No total, são já 43 estações e 409 bicicletas partilhadas. A rede continua em expansão, sendo que a zona do Marquês/Avenida da Liberdade será uma das próxima a receber a Gira.

A Gira é uma nova forma de transporte público que, aos poucos e poucos, tem chegado à capital portuguesa. De acordo com a EMEL e a Câmara Municipal de Lisboa, a rede de bicicletas partilhadas continuará em expansão e a sua utilização a ser avaliada até Março de 2018. Até lá, as viagens continuarão a ser gratuitas – isto é, não existem qualquer custo pela utilização do serviço além do valor do passes mensal (15 euros) ou anual (25 euros). As tarifas de utilização serão aplicadas a partir de dia 31 desse mês e têm como objectivo promover a realização de viagens pendulares.

Passe diário a 2 euros e menos tempo de espera

A EMEL, responsável pela Gira, lembra em comunicado que os passes mensal e anual são destinados apenas a residentes em Portugal e pensados para utilizações frequentes. Existe um passe diário vocacionado para turistas e para quem pretende experimentar o sistema sem compromisso, e que até Março terá o valor de 2 euros.

Além destas novidades, os utilizadores poderão fazer viagens de 45 minutos em vez de 30 minutos, como anteriormente nos passes mensal e anual. Para períodos mais longos, são aplicados custos extra, como actualmente. Nos passes anual e mensal, o tempo de espera desce de 15 para 5 minutos; no passe diário, haverá também uma espera de 5 minutos entre cada viagem, em vez dos anteriores 30 minutos.

Novas estações em 2018

Ao todo o projeto, já conta com 43 estações distribuídas por algumas das principais artérias da cidade, incluindo a Alameda dos Oceanos, Av. Fontes Pereira de Melo, Praça Duque de Saldanha, Av. António Augusto de Aguiar, Av. Duque de Ávila, Av. República, Av. Barbosa Du Bocage, Campo Grande e Av. do Brasil. A EMEL acredita que este projecto é um importante contributo para transformar Lisboa numa cidade mais acessível e com melhor ambiente, estando a dar continuidade aos trabalhos para a abertura de novas estações.

Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, a baixa, Lumiar e Benfica serão algumas das próximas zonas a receber o alargamento da Gira, de acordo com Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Desde 19 de Setembro, altura em que iniciou a exploração comercial da rede Gira, foram realizadas já mais de 26 mil viagens e subscritos mais de 2 mil passes.

Entretanto, a EMEL vai premiar os utilizadores mais frequentes com a oferta de 100 passes anuais com validade até final de 2019. Assim, de 10 em 10 viagens realizadas durante o dia 17 de dezembro, entre as 7h00 e a meia-noite, por subscritores do passe anual, será oferecido um prolongamento do prazo de subscrição até 31 de Dezembro de 2019.

Previous Fumou erva no Reino Unido e acabou preso no Dubai
Next O negócio multimilionário entre a Disney e a Fox. E a “previsão” dos Simpsons