Björk inaugura cartaz do Vodafone Paredes de Coura 2018

"Era um sonho antigo. Chegou a hora", escreve João Carvalho, promotor do festival.

Era para ter estado cá em 2012 mas uma inflamação dos nódulos das cordas vocais obrigou-a a cancelar o concerto marcado para o Primavera do Porto. Björk vai regressar, por fim, a Portugal: dia 18 de Agosto, no Vodafone Paredes de Coura. “Era um sonho antigo. Chegou a hora”, escreve João Carvalho, promotor do festival.

A curiosidade quase obsessiva por diferentes texturas musicais caracteriza a carreira da islandesa desde o seu início e faz dela uma das artistas mais influentes das últimas décadas. Um ser musical raro, original, com uma capacidade apelativa fora de série. Björk foi uma das novas vozes da pop “estranha” e é ela que continua a fazer arte com ruídos, dissonâncias e ritmos que vão de flautas e pássaros a barulhos industriais e arranjos híbridos.

Um trabalho cativante que desafia géneros e que é, desde sempre, amplamente colaborativo, reunindo músicos, técnicos, instrumentistas, produtores, designers de moda, e tantos outros criativos na criação de uma multidimensionalidade capaz de transformar a islandesa na “rainha do avant-garde”, a artista da música moderna por excelência.

Em mais de duas décadas de metamorfoses instrumentais há uma identidade vocal que se mantém contínua, uma intimidade e densidade que não desaparecem. Desde o lançamento de seu primeiro álbum Debut, em 1993, que Björk ganhou a aclamação da crítica ao dar nas vistas com a sua música profunda, pessoal, de arranjos e voz únicos. Nisso, o novo álbum, “Utopia”, não é diferente. Um disco de pormenores, de ambientes e orquestrações meticulosas. Mas onde o anterior álbum pintava paisagens negras, Utopia procura a luz e transforma as anteriores feridas em algo novo.

Uma viagem íntima pela descoberta do romance, do amor, da alegria e da excitação. Num ambiente político incerto, Björk apresenta as suas propostas para um modelo utópico. Um renascimento ao qual se vai poder assistir ao vivo no sábado, 18 de agosto, o último dia da 26ª edição do Vodafone Paredes de Coura. Os passes para o festival estão à venda por 85 euros.

Björk deu apenas três concertos em Portugal. Em 1996, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa; em 2003, no Festival Hype@Meco; em 2008, no Sudoeste TMN, na Zambujeira do Mar.