Satélite europeu envia primeiras imagens sobre poluição atmosférica

Chama-se Sentinel-5P e mapeia os gases na atmosfera da Terra.

@ESA_EO

Partiu da Terra a 13 de Outubro no âmbito de um programa da União Europeia com o objectivo de observar à distância o planeta azul. Embora ainda esteja a ser calibrado para cumprir a sua tarefa em pleno, começa a dar provas da sua utilidade.

Falamos de Sentinel-5P, o satélite colocado em órbita na missão União Europeia de Observação da Terra – Copernicus – coordenada pela Agência Espacial Europeia e que visa recolher informação sobre as condições da atmosfera terrestre. Recorrerá para isso ao Tropomi – um instrumento que permite mapear gases na atmosfera.

As provas da sua utilidade são, por sua vez, a primeira partilha pública de informação levada a cabo pela Agência Espacial Europeia esta sexta, com dados referentes ao dia 22 de Novembro.

Num extenso comunicado, a ESA começa por expôr a deteção de níveis elevados de emissões de Dióxido de Enxofre no norte da Itália e no sul da Alemanha, alertando para o perigo da libertação deste poluente, mas a informação recolhida vai mais longe.

Outros dos resultados preliminares da informação recolhida por este satélite permitiram desenvolver uma representação realista da distribuição dos níveis de monóxido de carbono na atmosfera, elemento que reafirma níveis excessivos deste gás especialmente na Ásia, África e América do Sul.

Também o Ozono foi mapeado recorrendo às novas informações recolhidas pelo Sentinel-5P permitindo um novo olhar sobre esta importante temática.

A missão do Sentinel 5-P ainda mal começou e a este satélite ainda se vão juntar mais dois complementares. Assim espera-se que os próximos tempos sejam marcados por um aproveitamento desta informação quer na opção por políticas verdes, quer para consciencialização global sobre a importância do ar.