Os discursos encorajadores dos políticos na abertura do Web Summit

António Guterres, Secretário-Geral da ONU, Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e António Costa, o Primeiro-Ministro português, três discursos para despertar energias para os dias que aí vêem.

O Web Summit regressou a Lisboa. É o segundo ano de um dos maiores eventos de tecnologia e empreendedorismo na capital portuguesa e, para fazer as honras de abertura, discursaram esta segunda-feira no palco principal do Web Summit António Guterres, Secretário-Geral da ONU, Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e António Costa, o Primeiro-Ministro português. Três discursos para despertar energias para os dias que aí vêem.

“Sou um engenheiro e agora sou também secretário-geral da ONU”, apresentou-se assim António Guterres à audiência de cerca de 10 mil pessoas presente no Altice Arena. O ex-Primeiro-Ministro destacou a necessidade de combinar os vários sectores da sociedade para responder ao impacto da quarta revolução industria, marcada pela generalização da tecnologia na vida diária. “Temos de olhar para o futuro próximo com uma visão estratégica, que combine a actuação de governos, sociedade civil, sector privado e academia para que a inovação tecnológica seja uma força para o bem”, defendeu.

The challenges and opportunities facing the world

António Guterres, the Secretary-General of the United Nations outlines his vision for how the tech world can play its part in creating a more harmonious world at #WebSummit 2017.

Publicado por Web Summit em Segunda-feira, 6 de Novembro de 2017

“Esta quarta revolução industrial terá um impacto dramático nas sociedades e na nossa maneira de viver nos mercados, por isso é importante antecipar o impacto da evolução tecnológica”, disse Guterres. “Temos de evitar a reacção estúpida de tentar parar a inovação, isso é estúpido porque é impossível e porque impede que tenhamos os benefícios positivos, mas temos também de evitar a ingenuidade de pensar que as formas tradicionais de regulação para sectores como a energia ou o sistema financeiro podem resolver o problema”, acrescentou o Secretário-Geral da ONU.

Numa intervenção em que passou em revista alguns dos principais problemas que, na sua opinião, a Humanidade está confrontada, como as alterações climáticas, o crescimento económico desigual, a pobreza ou as migrações, Guterres defendeu que “a globalização é uma força para fazer o bem, e as novas tecnologias também”, mas admitiu haver danos colaterais. “A resposta aos danos colaterais é uma globalização justa, mas a boa notícia é que a ciência está do nosso lado”, defendeu o diplomata, vincando que “a economia verde é a economia do futuro, por isso pode-se fazer dinheiro e fazer o bem”.

Official opening of #WebSummit 2017

Paddy Cosgrave calls on the Prime Minister of Portugal, António Costa & the Mayor of Lisbon, Fernando Medina to open #WebSummit 2017.

Publicado por Web Summit em Segunda-feira, 6 de Novembro de 2017

Fernando Medina, que discursou depois, relacionou a actual vibe empreendedora de Lisboa com os descobrimentos de há cinco séculos, oferecendo a Paddy Cosgrave, fundador do Web Summit, um astrolábio. “Lisboa era a capital do mundo há cinco séculos, daqui partiram rotas para descobrir novos mundos, novas pessoas, novas ideias. De Lisboa partiu uma grande aventura que conectou a humanidade”, disse o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. “O que estamos a fazer aqui e agora é a renovar essa aventura que partiu de Lisboa. Há 500 anos os navegadores cruzaram os mares. Hoje são vocês, os engenheiros, os empreendedores, os criadores, os inovadores, as startups, todas as empresas.”

Medina referiu que é importante “para o futuro manter todas as sociedades e as cidades abertas” e destacou “liberdade, tolerância, diversidade, capacidade de compreensão e de falarmos uns com os outros” como os valores da cidade de Lisboa.

Portugal and the world

António Costa, the Prime Minister of Portugal delivers his opening address.

Publicado por Web Summit em Segunda-feira, 6 de Novembro de 2017

António Costa referiu que “a Web Summit não torna Lisboa apenas a capital do empreendedorismo em inovação tecnológica. Coloca-a também no coração do debate global sobre os grandes desafios da humanidade: esperanças, medos, alterações climáticas, inteligência artificial ou combate às desigualdades”. Dirigindo-se à plateia, o Primeiro-Ministro fez um convite: “Ficamos aqui à vossa espera, para quando quiserem voltar, como turistas, como investidores e, acima de tudo, como amigos.”