Uma app para exercitar… o músculo cerebral

A diferença é que se medem milhas de leitura.

Strava, Nike Run, 7 Minutes Workout, pensas nas que quiseres – as apps dedicadas ao exercício fisíco são uma tendência mais que cimentada no mercado digital como provam as categorias criadas especificamente para as albergar. Seja em iOS ou Android não há semana que passe sem uma novidade neste segmento ou mexidas no top – uma app para os bodybuilders, outra para os corredores, outra para quem não tem tempo para exercitar e agora… uma para quem precisa de treinar o músculo intelectual.

Pois é, parece uma comparação despropositada mas não é. O Bookout é uma aplicação inspirada nas homólogas dedicadas ao físico, para te obrigar a fazer exercício mental – neste caso, um exercício muito especifico, ler.

As funcionalidades disponíveis nesta aplicação não são muito diferentes daquelas que podes encontrar numa aplicação dedicada a corrida – a diferença aqui é que se medem as milhas de leitura – seja em nº de páginas, percentagem ou tempo de leitura.

A premissa é simples e adequa-se aos tempos que correm, tornando mais visível o nosso progresso na leitura criando pequenas dinâmicas e recompensas. No final de cada livro, por exemplo, a Bookout dá-nos um relatório completo sobre a nossa experiência de leitura, o tempo despendido e o ritmo médio.

Se à partida a aplicação pode parecer inútil ou supérflua aos olhos de um verdadeiro bibliófilo, uma experiência durante algum tempo pode contribuir de forma positiva na criação de rotinas de leitura. Informação como quanto tempo demorámos efectivamente a ler um livro nem sempre é fácil de calcular e permite criar estimativas futuras mais realistas.

Durante a própria experiência de leitura, a Bookout tem alguns add-ons interessantes. Para além do cronómetro que monitoriza a sessão de leitura, a app tem opção para adicionar citações ou pensamentos, seja através duma fotografia ao próprio livro ou da redação do texto.

Por enquanto a Bookout só está disponível para iOS, sem informação sobre os planos de migração para Android – no caso de se tornar tendência é normal que clones ou versões alternativas surjam para servir os dois ecossistemas. Por enquanto, uma boa alternativa para quem usa este sistema operativo é a aplicação da rede social Goodreads – que apesar de não ter a maioria das funções tem as fundamentais como um monitor de progresso para não teres de dobrar mais páginas ou procurar um marcador.

Previous O Firefox Quantum chegou para derrotar o Chrome
Next O que se passa no Zimbabwe 37 anos depois