O Porto/Post/Doc é o ponto de encontro para os amantes do cinema no Porto


O Porto/Post/Doc é um festival de cinema que decorre na cidade do Porto entre 27 de Novembro e 3 de Dezembro. Pretende ser um ponto de encontro para os apreciadores de cinema e profissionais da área, promovendo a cultura cinematográfica. Com uma competição internacional e vários programas paralelos, terá como palcos o Teatro Rivoli, o Cinema Passos Manuel, a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e o espaço cultural Maus Hábitos. 

Este ano, grande parte da programação é dedicada ao Arquivo, promovendo a discussão sobre o uso de imagens de arquivo e a recuperação da memória do cinema. O foco recai em Jean Rouch, realizador francês dotado de uma visão extra-criativa sobre a não-ficção, bem como em Miroslav Janek. Este último é um cineasta checo autor de uma obra mais sensível, na qual analisa e investiga as vidas de comunidades menos priveligiadas. Um último destaque é feito à obra de Peter Mettler, que reflecte e discute temas fulcrais na existência contemporânea.
Com uma apresentação destas, o festival prima pelo seu ecletismo, dando destaque aos documentários. Avizinham-se sete dias de bom cinema, e como tal, apresento-vos os principais destaques desta edição do Porto/Post/Doc.
 
7. The Beguiled (Sofia Coppola, 2017)
O festival é inaugurado com o mais recente filme de Sofia Coppola, The Beguiled. Centrado durante a Guerra Civil Americana, é num internato que acompanhamos cinco raparigas e as suas percetoras, que vivem numa espécie de microcosmos onde um acontecimento inesperado desafia a sua calma e equilíbrio. O drama conta com um elenco de luxo, com Nicole Kidman, Colin Farrell, Kirsten Dunst e Elle Fanning nos papéis principais. The Beguiled será exibido a 27 de Novembro, no Teatro Rivoli.

6. A Viagem do Tempo: Jornada da Vida (Terrence Malick, 2017)
O ecletismo do cinema de Terrence Malick chega ao Rivoli, com este destaque para o dia 28 de Novembro. A Viagem do Tempo: Jornada da Vida conta com narração da actriz Cate Blanchett, num filme previamente ensaiado em A Árvore da Vida (2011), que nos leva numa viagem metafísica que levanta uma vez mais as necessárias questões da relação entre o Homem e o Planeta Terra.

5. City of Ghosts (Matthew Heineman, 2016) – 29 nov 2017 21:00
Um documentário sobre a vida na cidade de Raqqa, Síria. Ocupada pelo Estado Islâmico, tornou-se uma cidade de fantasmas, em que qualquer oposição à ideologia deste grupo radical é fatal. Pessoas são apedrejadas, violentadas e decapitadas em praça pública. É aqui que um grupo de cidadãos transformados em jornalistas relatam o dia-a-dia da população, mostrando ao mundo ocidental como a violência e a guerra se tornam rotina.

4. An Inconvenient Sequel: Truth To Power (Bonni Cohen/Jon Shenk, 2017)

Nesta sequela ao documentário Uma Verdade Inconveniente (2006), voltamos a ver Al Gore discursar sobre a mudança climática. Mais que isso, a fazer um apelo à acção, numa América dominada por Donald Trump, cuja política retira a América da luta contra o aquecimento global. O efeito gritante da Natureza sobre as nossas vidas, tempestades cada vez mais fortes, temperaturas irregulares e secas extremas, entre tantos outros fenómenos que causam o caos na vida diária é o mote deste documentário, em que podemos igualmente ver a revolução em curso e o quão insuficientes são as medidas tomadas neste campo. Há que levar a verdade ao poder, e depressa.

3. Makala (Emmanuel Gras, 2017)
Sem qualquer tipo de narração e com recurso exclusivo à imagem, em Makala acompanhamos o processo de produção do carvão em território congolês. Desde a extracção à venda, passando pelo transporte manual, acompanhamos o trabalho sacrifical de Kabwita, ao longo de hora e meia de uma lição de cinema directo.


2. Ejercícios de Memória (Paz Encina, 2016)

Sob uma máscara de calma e tranquilidade, acompanhamos as histórias dos filhos de Agustín Goiburú, um opositor político à ditadura de Alfredo Stroessner que, durante o seu regime de terrorismo no Paraguai, torturou, matou e fez desaparecer mais de 128 mil pessoas.

1. Lucky (John Carroll Lynch, 2017)

John Carroll Lynch lança-se na realização com este filme, uma viagem espiritual e de autoexploração em que a personagem principal consegue atingir o objectivo último: a iluminação. Será exibido no teatro Rivoli, no último dia do Porto/Post/Doc.

Além da programação do festival, existe ainda a secção Há Filmes na Baixa! que apresenta ao longo do ano diversos filmes na Baixa Portuense. Entre filmes, palestras, debates e animação nocturna, difícil vai ser perder o Porto/Post/Doc.