Um encontro para discutir tecnologia e promover a igualdade de género

Um evento com o carimbo Google, organizado pela comunidade local.

Determinados eventos acontecem porque um grupo de pessoas numa cidade decide juntar-se e fazê-los acontecer. De fora, recebem apenas algumas orientações e materiais para poderem organizar o evento. O resultado é um gigante evento global que se realiza numa espécie de rede um pouco por todo o mundo. O DevFest é um destes eventos.

Entre 1 de Agosto e 30 de Novembro, está aberta a DevFest Season, período durante o qual grupos de programadores por todo o mundo se organizam para promover palestras, workshops e hackathons. Cada DevFest é único e, Lisboa também fará parte deste movimento global. O “DevFest lisboeta” acontecerá dias 10 e 11 de Novembro, no Fórum Telecom, em Picoas.

São esperados 300 participantes no total dos dois dias. O dia 10 será para falar sobre inteligência artificial (AI), um debate que contará com diversos especialistas e que acontece numa altura em que a Google trocou a filosofia “Mobile First” pela novíssima “AI First”. No dia 11, o DevFest Lisboa vira-se para o networking, com sorteios, workshops e palestras sobre os mais variados temas, com oradores nacionais e internacionais, que podes consultar aqui. O programa completo podes encontrar aqui.

Como todas as DevFests, a edição lisboeta é promovida pelo Google Developers Group (GDG) de Lisboa. Um GDG é um grupo de programadores e entusiastas que pode formar-se em qualquer cidade, em torno de um interesse comum: a tecnologia de programadores da Google (Android, Chrome, Drive, Maps…).

O DevFest Lisboa é co-organizado pelo grupo Women Techmakers Lisboa e, por isso, dará também ênfase a temas como a diversidade e inclusão das mulheres na tecnologia, procurando ser um evento promotor da igualdade de género. O bilhete do conferência tem um valor simbólico (4 euros), que será inteiramente doado à Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres.

Podes saber mais sobre o DevFest Lisboa no site oficial e seguir o evento nas redes sociais: Twitter, Facebook e Google+. O Shifter é parceiro deste evento.

Previous Urban Beach: contado nunca ninguém acreditou
Next A ausência de Trump foi boa enquanto durou