Mark Zuckerberg vai deixar de ganhar dinheiro com quem não faz lucro

Facebook Bem - 2% servia para cobrir custos operacionais, 3% taxas de o processamento dos pagamentos – agora o Facebook vai cobrir todas as despesas.

Em 2015, o Facebook lançou ferramentas para organizações sem fins lucrativos recolherem donativos através da rede social e, em Setembro passado, alargou-as a mais países, incluído Portugal. Agora, no fórum anual Social Good, em Nova Iorque, Mark Zuckerberg anunciou a eliminação das taxas nestas campanhas de crowdfunding.

Quer isso dizer que agora 100% das doações feitas através do Facebook a organizações sem fins lucrativos revertem para as mesmas, ou seja, o Facebook deixa de ficar com uma parte (que era 5%). De acordo com uma fonte do Facebook, citada pelo Quartz, 2% servia para cobrir custos operacionais, com protecção contra fraude e verificação das campanhas, e 3% revertiam para as taxas com o processamento dos pagamentos – agora o Facebook vai cobrir todas estas despesas.

No fórum Social Good, Mark Zuckerberg revelou ainda o Fundo de Doações do Facebook, um fundo anual de 50 milhões de dólares para 2018 para ajudar quem mais precisa. Em comunicado, o Facebook explica que usará o dinheiro para, por exemplo, aumentar o valor monetário que uma organização sem fins lucrativos angariou junto dos seus apoiantes ou para apoiar directamente as comunidades a recuperar de momentos de crise, como um grande desastre natural.

O compromisso social do Facebook sente-se ainda em outras novidades anunciadas neste evento. Através da Fundraisers API, pessoas e organizações vão poder promover angariações de fundos no Facebook e integrá-las nas suas plataformas, fora da rede social. Com a Community Help API, esta extraordinária ferramenta, que permite obter ajuda da comunidade calamidades naturais ou humanas, sai também para fora da rede social – grupos de resposta a estas situações de crise vão poder ter acesso a dados recolhidos através do Facebook.

Fundraisers API

Publicado por Facebook em Terça-feira, 28 de Novembro de 2017

O Facebook está também a alargar o Facebook Fundraisers, a sua plataforma de crowdfunding, a mais países. Em Portugal, as organizações sem fins lucrativos vão deixar de ser as únicas com acesso a esta ferramenta. Pessoas vão poder criar campanhas de crowdfunding para recolher donativos para si mesmas, para um amigo ou para alguém que não esteja no Facebook – o propósito é facilmente obter ajuda da sua rede para, por exemplo, uma operação médica extraordinária ou um projecto comunitário.

Outra novidade é um novo produto chamado Mentorship And Support, que permitirá aos utilizadores do Facebook obter ajuda e conselhos de especialistas e pessoas com experiência. A ligação entre os aprendizes e os mentores será mediada por organizações sem fins lucrativos. O Mentorship And Support está a ser lançado através de um piloto com duas organizações, uma ligada à educação (iMentor), outra a situações de crises (The International Rescue Committee).

Por último, foi anunciado o alargamento da funcionalidade de doações de sangue, que já permitiu que mais de 4 milhões de dadores na Índia encontrar bancos de sangue e hospitais a necessitar do líquido vital. A ferramenta estará disponível no Bangladesh no início de 2018.

Previous Nasceu um “Google” para empreendedores e start-ups
Next 50 anos depois, Forever Changes continua subvalorizado