O trailer sobre o clube lisboeta que fechou para abrirem apartamentos de luxo

110 anos e 10 dias depois, o Lusitano Clube fechou portas. Agora vai ser lançado um documentário.

Em 1905, o Lusitano Clube instalou-se na Rua São João da Praça, em Alfama. Em Fevereiro deste ano, teve de deixar o edifício que sempre ocupou, depois deste ter sido vendido para apartamentos de luxo. Já com nova morada garantida, o Lusitano Clube prepara-se para lançar um documentário sobre si e sobre os seus últimos dias na sua centenária sede.

“Sem se saber ainda se seria um final definitivo ou um triste interregno, convidámos uma equipa de realização a acompanhar os 10 últimos dias do centenário e histórico espaço”, lê-se na página de Facebook do Lusitano Clube. “O que nasceu ultrapassou estes últimos dias e tornou-se um testemunho de décadas e um documentário não apenas sobre o Lusitano Clube, mas também sobre uma cidade em inequívoca mutação. Que Lisboa é esta e que futuro vai ter? Como conjugar o nosso património social e cultural do passado, com uma capital moderna virada para fora?

A renda do clube centenário tinha sido renegociada no final de 2014, tendo sido, na altura, assinado um novo contrato para cinco anos (ou seja, até 2019). O edifício acabou por ser vendido antes do fim desse prazo e a saída foi negociada com o novo senhorio, tendo o Lusitano Clube acordado deixar o imóvel em troca de uma indemnização. O Lusitano Clube vai mudar-se para as Escolas Gerais, também no bairro de Alfama, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, que esteve envolvida neste processo de relocalização.

O documentário, que conta com a realização do filmmaker Ricardo Reis, está na fase final de pós-produção e deverá ser lançado em breve.

Previous O arrepiante miradouro da Ponte 25 de Abril vai abrir quarta-feira
Next Quando o processador do iPhone 8 supera o de um MacBook Pro