Praxe da Universidade do Algarve tirou 114 quilos de lixo da Ria Formosa

Uma praxe que faz a diferença.

Há praxes e praxes. Os caloiros de Biologia e Biologia Marinha da Universidade do Algarve não andaram a fazer flexões como se estivessem num regimento militar ou a levar com ovos e farinha em cima. Arregaçaram as mangas e tornaram a Ria Formosa ainda mais bonita, retirando-lhe 114 Kg de lixo.

Os novos alunos passaram a tarde de terça-feira, 19 de Setembro, a limpar a Ria Formosa, na zona do Ludo, perto da Praia de Faro) – uma actividade inserida na praxe académica e promovida pela associação ambiental Straw Patrol.

“Durante cerca de uma hora, aproveitando a maré baixa, os cerca de 40 alunos percorreram 350 metros de ria, recolhendo diversos tipos de lixo. Muito desse lixo recolhido estava associado à actividade piscatória”, lê-se na página de Facebook da Straw Patrol. Além de várias cordas e embalagens de sal (usadas provavelmente para apanhar lingueirão), foram recolhidas garrafas de água, tampas, palhinhas, ténis de corrida, beatas de cigarro, madeiras… “Feitas as contas, os alunos conseguiram evitar que 114 Kg de lixo entrassem nos oceanos e colocassem em risco a vida de organismos marinhos e a saúde e segurança humanas”, refere a mesma publicação.

Os caloiros foram acompanhados por alunos do 3º ano, responsáveis por acolher os novos alunos da faculdade. “Numa altura em que a praxe académica é amplamente discutida, estes alunos mostraram que é possível aliar a actividade de praxe à protecção dos ecossistemas marinhos, e fizeram toda a diferença, conclui a Straw Patrol, um grupo de biólogos marinhos que nasceu para combater o lixo nos oceanos.

Esta praxe académica não é inédita na Ria Formosa, conforme lembra o site Wilder. Em 2016, 30 caloiros dos cursos de Biologia Marinha e de Biologia limparam 350 metros da Praia de Faro e recolheram mais de 6 mil artigos. Estas actividades estiveram associadas ao Dia Internacional das Limpezas de Praia, que se comemorou no dia 16 de Setembro.