CannaDouro: uma feira de cannabis no Porto

O CannaDouro realiza-se dias 18 e 19 de Novembro, na Alfândega do Porto.

Chama-se CannaDouro e é uma feira internacional de cânhamo – nome pelo qual também é conhecida a planta Cannabis ruderalis, uma das variedades de cannabis usada em tecidos, papel, resinas e outro tipo de produtos. Mas no CannaDouro, a cannabis que se fuma por recreio e que se consome para fins medicinais também terão lugar.

Paralelamente à feira onde empresas como a The Art Of Joint ou a GrowUp Shop vão expor os seus produtos, existirão concertos, workshops e conferências. Temas como os “paradoxos da (des)criminalização”, os clubes sociais em Espanha ou as aplicações medicinais de Cannabis serão abordados durante os dois dias do CanaDouro – 18 e 19 de Novembro.

A programação ainda não está fechada e poderá sofrer alterações à medida que nos aproximamos da data. No site, é explicado que o CannaDouro “realiza-se numa cidade e num país com um passado histórico assinalável relacionado com o cânhamo – o seu cultivo, transformação e utilização nas nossas descobertas marítimas”. O objectivo do evento é – lê-se – abordar a cannabis nas suas três vertentes actuais: industrial, recreativa e medicinal.

Publicado por CannaDouro em Quinta-feira, 3 de Agosto de 2017

De acordo com a organização, o uso industrial de cânhamo em Portugal actualmente é inexistente, embora o potencial ambiental e tecnológico deste recurso natural renovável seja significativo e tenha grande expressão mundial. Já o uso medicinal é uma realidade em crescimento – refere a CannaDouro –, sendo cada vez maior o número de portugueses que recorrem ao uso de óleo de CBD, o componente não psicoactivo da cannabis. “E é cada vez maior o número de empresas com interesse em cultivar e realizar os processos de extracção no nosso país devido às excelentes condições climatéricas e de exposição solar”, lê-se.

Já o uso recreativo constitui uma realidade transversal a todas as classes socioeconómicas no nosso país. Segundo o relatório europeu sobre drogas de 2015, Portugal tem uma estimativa de consumo de cannabis de 9,4% do total da população. A nível da UE, o mesmo relatório indica que 19,3 milhões de adultos a consumiram no último ano e que um por cento da população adulta é consumidora diária ou quase diária de cannabis.

Previous IKEA finta Tesla e começa a vender painéis solares
Next Twitter aposta nos eSports mas não só

Suggested Posts