NASA vai chocar naves espaciais com asteróides para proteger a Terra

O primeiro alvo será o asteróide Didymos que vai passar perto da Terra em 2022 e 2024.

nasa asteróides para proteger a Terra

O projeto DART (Teste de Redireccionamento de Asteroides Duplos, em português) foi aprovado pela NASA no passado dia 23. O objectivo é embater naves espaciais em asteróides que passem perto do planeta Terra para desviá-los da rota original.

O primeiro alvo será um asteróide com dois corpos chamado Didymos, explica a NASA em comunicado. O asteróide vai passar perto da Terra em 2022 e em 2024. A nave espacial tem o tamanho de um frigorífico e vai chocar com o corpo mais pequeno do asteroide (Didymos B, com 160 metros). A velocidade nove vezes superior à de uma bala (6 km/s) pretende afetar a órbita do Didymos B.

A técnica conhecida como kinetic impact (impacto cinético, em português) caracteriza-se por uma pequena alteração na velocidade do asteróide, cujo desvio acumula ao longo do tempo para alterar a rota original:

Um asteróide binário é “perfeito” para testar a hipótese, uma vez que tem um corpo afetado e um corpo para comparação. Quem o diz é Tom Statler, cientista e investigador da NASA. “O facto de o Didymos B estar em órbita à volta do Didymos A torna mais fácil a verificação dos resultados e garante que a órbita em torno do sol não é alterada, explicou o responsável.

O Didymos está a ser estudado desde 2003. O corpo maior tem uma constituição rochosa semelhante à maioria dos asteróides. Já o Didymos B tem uma composição desconhecida, mas tem dimensão suficiente para que causasse impactos regionais, caso viesse na direção da Terra.

Há asteróides a vir na direção da Terra todos os dias, mas a atmosfera desintegra-os e torna-os inofensivos. Até agora, a NASA já detetou e localizou cerca de 93% dos objetos capazes de ter impactos globais (objetos com diâmetro superior a 1 quilómetro).

O DART pode ser uma maneira de defender a Terra destes embates e já está na fase de design. Por agora, a NASA continua a usar telescópios e outras ferramentas para detectar estes objetos e verificar se são uma ameaça para a vida na Terra. Se quiseres contribuir para a descoberta de novos asteróides, já há uma app para ti!

Previous Uma solução para o desperdício de comida nos restaurantes
Next Nintendo Showroom: as novidades da E3 chegam a Portugal

Suggested Posts