Salva a Terra: um ecofestival com música pelo meio

A Jigsaw, Cassete Pirata, Criatura, Pás de Problème são algumas das propostas desde festival, que acontece entre 22 e 25 de Junho.

salva a terra ecofestival

A época festivaleira já foi declarada aberta, mas para alguns o Verão só começa com a 4ª edição do Salva a Terra, a decorrer entre os dias 22 e 25 de Junho, em Idanha-a-Nova. Se não conheces este festival, podemos dizer-te que é uma espécie de mistura entre o Bons Sons (que também tem uma aldeia anfitriã), o Andanças (por ser ambientalmente sustentável) e ainda o Glastonbury (pela sincronia de agendas)!

O cartaz é quase exclusivamente nacional e conta com bandas como A Jigsaw, Cassete Pirata, Criatura, Pás de Problème, entre outras. Os músicos, tal como a organização e voluntários associados, trabalham em regime pro-bono para a realização deste eco-festival, que também inclui peças de teatro, cinema, workshops e outros programas educativos, como conferências e educação ambiental.

Tudo isto acontece em Salvaterra do Extremo (não confundir com Salvaterra de Magos), para os lados de Castelo Branco. Felizmente, o bilhete geral inclui direito a dormida em campismo com acesso a casas de banho e duches. Todos os fundos revertem para o CERAS (Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens), porque a organização acredita, precisamente, na importância de salvar a Terra, tema que se mostra cada vez mais relevante. Este projecto gerido pelo núcleo regional local foi fundado em 1999, com o intuito de recuperar fauna selvagem e devolvê-la ao seu habitat. Obviamente que neste contexto podes levar o teu amigo canino, desde que não te esqueças de pôr a trela.

Aproveitando a deixa, e tendo em conta as temperaturas que têm estado, é melhor levar protector solar. Aviso à navegação: o multibanco mais próximo fica a 12 km. Se morares pela zona ou estiveres só de passagem, podes ficar descansado que os concertos à noite são de acesso gratuito.

Para garantires a tua presença tens que reservar o teu bilhete, uma vez que o festival tem apenas 1500 entradas garantidas. O bilhete diário custa 15 euros; o passe para todos os dias custam entre 30 e 45 euros. Para mais informações, vai a salvaterra.pt.

Texto de: Vasco Vilhena
Editado por: Rita Pinto

Previous Crowdfunding pede 5 mil euros para ajudar as vítimas de Pedrógão Grande
Next Europa Sobre Rodas: o calor da Grécia #12