IPDJ lança campanha sobre direitos dos jovens

O objectivo é dar a conhecer aquilo a que tens direito.

Fotografia: Jordan McQueen (Unsplash)

O Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) lançou na terça-feira, em Vila Nova de Gaia, a nova campanha “70 JÁ – A Entrada para os teus Direitos!”. Dar a conhecer os direitos especiais dos jovens (Artigo 70.º da Constituição da República Portuguesa) é o objetivo. O primeiro passo é abordar a “Participação Cívica”.

ARTIGO 70.º:

1. Os jovens gozam de protecção especial para efectivação dos seus direitos económicos, sociais e culturais, nomeadamente:
a) No ensino, na formação profissional e na cultura;
b) No acesso ao primeiro emprego, no trabalho e na segurança social;
c) No acesso à habitação;
d) Na educação física e no desporto;
e) No aproveitamento dos tempos livres.
2. A política de juventude deverá ter como objectivos prioritários o desenvolvimento da personalidade dos jovens, a criação de condições para a sua efectiva integração na vida activa, o gosto pela criação livre e o sentido de serviço à comunidade.
3. O Estado, em colaboração com as famílias, as escolas, as empresas, as organizações de moradores, as associações e fundações de fins culturais e as colectividades de cultura e recreio, fomenta e apoia as organizações juvenis na prossecução daqueles objectivos, bem como o intercâmbio internacional da juventude.

É este o artigo que dá mote à mais recente acção promocial do Governo português, através do IPDJ. O objetivo é informar e dar mais poder aos jovens com a abordagem das várias temáticas do Artigo 70.º. Além da explicação simples no site oficial, o “70 JÁ!” pretende estar presente na comunicação social (site oficial, Facebook, Twitter e Instagram, além da rádio e televisão) e em escolas, universidades e movimentos associativos juvenis, através de workshops e seminários.

A primeira temática a ser trabalhada é a “Participação Cívica”. O que é que significa? De acordo com o IPDJ, “significa fazer parte de uma comunidade social e política, significa intervir socialmente e contribuir para o presente e o futuro do país.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, justificou a escolha, em declarações à Lusa, citada pelo SAPO24. Portugal é um país onde os jovens não votam ao nível da média europeia. Estamos distantes dos países onde os jovens votam mais e queremos inverter isso,” explicou o secretário de Estado.

dois targets principais, de acordo com o Jornal de Notícias. Em primeiro lugar, pretende-se chegar aos jovens até aos 30 anos (desde Ensino Básico, a jovens trabalhadores ou até jovens “nem-nem”). O outro público-alvo são as instituições, organizações e empresas que, de acordo com a lei, devem apoiar os jovens a usufruir dos direitos.

As várias ações, sobre cada direito da lei, vão estar indicadas numa plataforma online desenvolvida para o projeto. As várias ações já estão no site, escondidas num jogo de chaves e portas. O utilizador tem de juntar a chave encontrada nas redes sociais com a porta disponível na plataforma para ficar a conhecer melhor a categoria em questão.

João Paulo Rebelo pretende mudar a ideia criada nos últimos anos, sobre a juventude e os seus direitos. “Infelizmente, como se sabe, nos últimos anos passou um bocadinho essa ideia de que deveria haver quase um agradecimento dos jovens por terem acesso a um conjunto de direitos que na verdade lhes estão garantidos pela Constituição,” explicou.

Previous Mac DeMarco autoriza os fãs a sacar o seu novo disco do Pirate Bay
Next Criolo anuncia novo álbum dedicado ao samba

Suggested Posts