Designer português imagina Stories em todo o lado

Stories em todo o lado!

Music Stories? Maps Stories? Settings Stories? Depois de o Facebook ter introduzido Stories em todas as suas principais apps, Rafael Conde, designer português a trabalhar em São Francisco, entreve-se a imaginar a mesma funcionalidades noutras aplicações do iPhone.

Começou com o Apple Music: “Partilha selfies de ti a ouvir música com todos os teus amigos”, descreveu assim, no Twitter, a utilidade do Music Stories:

Depois desenhou o Maps Stories e partilhou novamente no Twitter a funcionalidade: “Preso no trânsito? Partilha como estás aborrecido com todos os teus amigos!”.

Enquanto recebia dezenas de retweets e favoritos nos mockups já partilhados, Rafael colocou Stories em mais duas apps: no Slack (Slack Stories“Faz spam a todos os teus colegas com os teus filtros favoritos de selfie!”) e nas definições (Settings Stories – “Não sabes onde configurar o Wi-fi? Partilha uma selfie com todos os teus amigos!”).

Os tweets de Rafael captaram a atenção de outros utilizadores da plataforma, como Tanner Caputo, que lidera a divisão de estágios do Twitter, imaginou Stories na aplicação de alarmes. “Introduzindo Alarm Stories! Partilha uma última selfie de boa-noite antes dos 17 alarmes te despertarem dentro de poucas horas”, partilhou.

Rafael Conde é director de design na Netlify (não confundir com Netflix), uma start-up sediada em São Francisco, EUA, que desenvolve uma “plataforma que automatiza o teu código criares sites e apps web fáceis de manter e com alta performance”, de acordo com o site da empresa. Ao The Verge, explicou que decidiu fazer esta “tempestade de tweets” por se sentir velho ao não ver grande apelo nas Stories – “achei engraçado ver o quão longe podíamos ir”.

O Stories foi um formato criado pelo Snapchat e entretanto copiado pelo Facebook nas suas principais apps. O Instagram Stories, o Facebook Stories, o Messenger Day e o WhatsApp Status permitem todos o mesmo – partilhar fotos e pequenos vídeos com os amigos em tempo real e de forma efêmera (os conteúdos são eliminados após 24 horas).