Os 3 melhores smartphones topo-de-gama do MWC

Conhece melhor o LG G6, o Huawei P10 e o Sony Xperia XZ Premium.

A LG, a Huawei e a Sony vieram a Barcelona apresentar os seus novos smartphones topo-de-gama. Três smartphones que, apesar de pertencerem ao mesmo segmento, apresentam diferenças, resultado das opções estratégicas de cada uma das marcas.

LG G6

A LG apresentou o G6 numa conferência de imprensa antes do arranque oficial do MWC. Foi, portanto, no domingo que jornalistas e parceiros ficaram a conhecer a nova aposta da marca, que, depois de um “ano perdido” com o G5, precisava de “apanhar o comboio” e lançar um smartphone que correspondesse às necessidades e expectativas dos consumidores.

“Nós aprendemos com os utilizadores” foi uma ideia sucessivamente repetida pela LG ao longo do seu demorado evento de apresentação do G6. A sul-coreana abandonou o design modular que introduziu no ano passado no G5 em favor de um smartphone com o essencial: um bom ecrã, um processador rápido, uma boa câmara, construção à prova de água e carregamento sem fios.

O LG G6 vem com uma tela de 5,7 polegadas com resolução 4K e um aspect ratio invulgar – 18:9 em vez do padrão 16:9. Quer isto dizer que o ecrã é mais alto que o da maioria dos smartphones, o que permite, por exemplo, ver mais fotos na galeria ou mais resultados numa pesquisa no YouTube. Jogos e aplicações de vídeo também vão tirar partido deste 18:9, com a promessa de conteúdos no Amazon Prime Video e Netflix nesse formato. Por seu lado, as aplicações nativas da LG foram desenhadas num esquema de duplo quadrado para também tirar partido da tela mais alta, principalmente quando utilizadas na horizontal.

Ainda sobre o ecrã, o G6 suporta HDR graças à Dolby Vision. Na prática, isto significa uma excelente qualidade na reprodução de conteúdos de vídeo – é quase como ter uma televisão topo-de-gama no bolso. Tanto o Netflix como a Amazon já têm séries e filmes no formato HDR, acessíveis através de uma televisão, e vão disponibilizá-los no G6.

O LG G6 tem uma construção metálica, que confere ao equipamento um ar premium agradável. Na traseira, está o leitor de impressões digital, um elemento comum nos smartphones topo-de-gama, e uma câmara com dupla lente. O telemóvel é capaz de produzir imagens com 13 megapixels e f/1.8 de abertura. A bateria tem 3300 mAh de capacidade e, graças à tecnologia Quick Charge 3.0, pode ser carregada em poucos minutos.

Na apresentação do G6, a LG destacou o novo produto como sendo um telemóvel pequeno com ecrã grande. Na verdade, a LG conseguiu meter um visor de 5,7 polegadas numa construção com cerca de 150 mm de altura e 70 mm de largura – é mais ou menos o tamanho do Huawei P10, que tem um ecrã de 5,1 polegadas. Mas há uma contrapartida: o G6 é quase um milímetro mais espesso que o seu concorrente da Huawei (7,90 mm/6,98 mm).

O LG G6 não tem preço nem datas anunciadas.

Huawei P10

Com apenas meia hora de diferença da conferência de imprensa da LG, a Huawei lançou o P10 e o “irmão” P10 Plus. Dois telemóveis que diferem essencialmente no tamanho do ecrã: 5,1 polegadas com resolução 1080p e 5,5 polegadas com 4K, respectivamente.

Se o principal destaque do G6 é a tela, a característica dos P10 que mais sobressai é a câmara. A parceria com a Leica, iniciada na anterior geração (o P9), mantém-se e resulta numa dupla câmara traseira nos dois modelos do P10. Os telemóveis têm uma lente monocromática (isto é, capaz de fotografar a preto-e-branco) de 20 megapixels, e uma colorida de 12 megapixels. É da combinação das duas que resulta a magia que este equipamento é capaz de fazer. Entre o P10 e o P10 Plus a diferença é apenas na abertura: f/2.2 para o P10 e f/1.9 para o P10 Plus.

Com o P10, a Leica passa a estar presente também na câmara frontal com um sensor de 8 megapixels e uma abertura de f/1.9. Já que estamos a olhar para a frente do telemóvel, podemos mencionar o botão “home” – não é um botão físico mas sim háptico, à semelhança do do iPhone 7. Isso permite que esse botão possa reconhecer uma multiplicidade de gestos: um toque simples faz o utilizador regressar ao ecrã anterior, um toque mais prolongado leva-o até ao ecrã inicial e um deslize para a direita permite trocar entre aplicações abertas em segundo plano.

Além das características mencionadas, o Huawei P10 e o P10 Plus incluem baterias de 3200 mAh e 3750 mAh e tecnologia de carregamento rápido – 30 minutos ligado à corrente permite ter a bateria quase totalmente carregada. Ela dura quase dois dias com um uso normal. O Huawei P10 e P10 Plus vão chegar em Março a Portugal – custarão entre 649,90 e 799,90 euros.

Xperia XZ Premium

A Sony revelou o seu novo topo-de-gama na segunda-feira. O Xperia XZ Premium tem características semelhantes aos smartphones da LG e da Huawei. É na câmara e em particular no vídeo que está o principal chamativo deste XZ Premium: o telemóvel que vem completar a linha XZ já revelada é capaz de filmar 4K a 635 fps e fazer slow-motions 720p a 960 fps.

Outro destaque da câmara é a sua capacidade de memória. Graças ao sistema Motion Eye, o XZ Premium consegue prever pontos de interesse numa fotografia antes de pressionarmos o botão para captá-la. Desta forma, a probabilidade de perdermos um salto ou outro momento de acção pode ser menor – o XZ Premium antecipa-se e, além da imagem que tirarmos, dá-nos outras que podem ser melhores que a nossa e que podemos querer guardar.

Com um ecrã 4K de 5,5 polegadas, o Xperia XZ Premium não vai chegar ao mercado antes do Verão, mas existe uma versão abaixo chamada Xperia XZs, igualmente apresentada no MWC, que será comercializada mais cedo. O XZs tem a mesma câmara do XZ Premium, mas um ecrã mais pequeno (1080p de 5,2 polegadas) e um processador mais fraco (um Snapdragon 820 em vez de um Snapdragon 835) – vai custar à volta de 700 dólares e será lançado em Abril.

Tanto o XZ Premium como o XZs são resistentes à água, à semelhança do LG G6 (os Huawei P10 não têm esta característica). No MWC, a Sony não tinha nenhuma unidade disponível para teste.

Previous Elon Musk vai enviar turistas para o Espaço no próximo ano
Next O Xperia Touch transforma qualquer mesa num ecrã táctil com Android