Nova app Via Verde promete descomplicar os transportes públicos em Lisboa

Vais poder andar de Carris, Metro ou Transtejo sem bilhetes ou cartões.

Via Verde Transportes é o nome da primeira aplicação para telemóveis que permite andar de Carris, Metro ou Transtejo sem bilhetes ou cartões. A app via verde está a ser lançada para equipamentos Android e iOS junto de um grupo-piloto de utilizadores. Ficará disponível para todos no último trimestre deste ano.

Com o Via Verde Transportes, vais poder andar nos transportes públicos de Lisboa sem a preocupação de conhecer o tarifário ou de escolher e comprar o bilhete antes da viagem. Encostando o telemóvel aos validadores à entrada do metro, autocarros ou barcos em Lisboa poderás usufruir do transporte e deixar que a aplicação trate do resto.

De forma inteligente, através de algoritmos, a Via Verde Transportes vai determinar em cada viagem a tarifa mais económica, tendo em conta os títulos disponíveis nos operadores de transporte por onde passaste, ou utilizar o passe previamente comprado. Por exemplo, se iniciares um percurso na Carris e pouco depois mudares para o Metro, a app só cobrará a primeira viagem porque sabe que existe um bilhete combinado de Carris e Metro válido por uma hora. Um outro cenário: se fizeres cinco viagens ao longo de um dia, o sistema cobrará o valor corresponde ao bilhete diário por ser mais barato que cinco viagens isoladas. Se tiveres o Navegante, passe mensal que dá acesso ilimitado à Carris e Metro, só viagens fora destes operadores serão cobradas pelo sistema.

A tua relação com a Via Verde Transportes terá de ser baseada em confiança. Tens de ter presente que a aplicação nunca te enganará e te fará sempre pagar o valor mais baixo pela tua deslocação uma vez viagens realizadas serão cobradas após a utilização através da conta Via Verde.

Para já, a Via Verde Transportes disponibiliza o mesmo tarifário que pode ser adquirido com um cartão. No futuro, podem ser criadas novas tarifas, exclusivas do sistema Via Verde Transportes, que se adequem ao perfil do utilizador ou ao momento específico em que viaja.

No futuro, a Via Verde Transportes permitirá ainda fazer o planeamento da viagem, identificando o ponto de origem e destino para consultar as opções de transporte público disponíveis e respectivos horários, dando ao cliente a oportunidade de escolher em função do preço e do tempo de percurso.

A Via Verde Transportes permitirá também aos utilizador associar o seu agregado familiar e, por exemplo, definir uma mesada que os filhos podem gastar em transportes. A mesma lógica pode ser seguida por empresas para com os seus trabalhadores.

A comunicação entre o telemóvel e o validador no autocarro, metro ou barco é feita através de uns pequenos localizadores chamados por beacons e de bluetooth de baixa energia. A Via Verde Transportes precisa de estar aberta, uma vez que, antes de passares o telemóvel pelo validador (que é diferente do dos cartões) precisas de autorizar a viagem. É também necessário que o smartphone esteja ligado à internet.

A fiscalização dos utilizadores do Via Verde é igual à fiscalização aplicável a um título comum, com a diferença que o fiscal irá ler no teu telemóvel um QR Code que permite confirmar se o título de transporte é válido. Se ficares sem bateria, sem rede ou sem o smartphone, poderás ser autuado mas uma vez que o sistema mantém a informação sobre a existência ou não de um bilhete válido para a viagem poderás posteriormente regularizar a situação.

Depois de revolucionar a forma como viajamos na autoestrada e de nos ajudar a pagar o estacionamento quando não temos trocos, a Via Verde quer agora facilitar-nos o dia-a-dia nos transportes públicos. Este novo canal é uma oportunidade para a empresa que pode juntar aos mais de 3,3 milhões de clientes que já tem. Quem não tem carro, passa a poder aceder aos serviços da Via Verde.

Este é um produto 100% desenvolvido pela engenharia nacional, que conta com as competências tecnológicas da Novabase e a experiência da Via Verde na cobrança eletrónica, em parceria com a SIBS. A Via Verde Transportes vai estar num período intenso de testes e validações do sistema durante os próximos meses , de forma a consolidar uma solução que possa vir a ser adoptada na mobilidade urbana em Lisboa. Além da Carris, do Metro e da Transtejo, o sistema está em experimentação na Fertagus, empresa privada que gere a ligação ferroviária entre Lisboa e Setúbal. A aplicação deverá ser disponibilizada no último trimestre do ano.