Crianças escrevem “NÃO” em novo projecto de arte urbana

Trabalho é inspirado numa história escrita por Gonçalo M. Tavares.

“Kashine e o NÃO” é um novo projecto de arte urbana do artista português Barato, criado em Abrantes com a colaboração de crianças da região durante o 180 Creative Camp 2016. Uma história escrita por Gonçalo M. Tavares foi a inspiração por detrás deste trabalho, que explora a relação entre diferentes áreas artísticas: fotografia e vídeo, street art e graffiti, arte efémera e performance.

“Com um ‘não’ aleatório, Kashine conseguiu mudar o rumo de uma cidade”, explica o artista urbano Barato, que imediatamente recordou a história “Kashine e o NÃO” de Gonçalo M. Tavares e também o projecto “NO Global Tour” do artista espanhol Santiago Serra. O trabalho contou com a colaboração das crianças das Férias Jovens de Abrantes durante a última edição do campo de férias mais criativo de Portugal, o 180 Creative Camp.

Barato acrescenta: “Neste projeto, desafiámos as crianças a ler e a interpretar a história e a indicar, usando o menor número de palavras possível, o que menos gostam na sua cidade.” “Kashine e o NÃO” usa a literatura e o olhar inocente das crianças para fornecer uma visão nova sobre os espaços públicos do centro histórico de Abrantes.

“Kashine e o NÃO” faz parte da série artística de Barato intitulada “Words in the City”, que se foca na procura de novas narrativas urbanas e conta com um trabalho anterior desenvolvido pelo artista em Itália. Barato refere que não há custos associados ao seus projectos e que os materiais são reutilizados. Tipografia, fotografia encenada e performance são alguns dos temas que este artista utiliza na criação de letras gigantes e palavras que provocam uma análise sem filtros dos espaços urbanos que nos rodeiam.

“Kashine e o NÃO” é parte do projecto internacional Flaneur – uma iniciativa artística levada a cabo por cerca de 20 organizações de mais de dez países. A reinterpretação de espaços urbanos é um dos objetivos do 180 Creative Camp, um evento produzido pelo Canal180 que anualmente convida vários artistas de renome internacional para desenvolver um projeto em Abrantes.

Fotos de: Raquel Moreira e Jó Cutileiro/Canal 180

Previous Um catálogo de ilustrações feitas só por mulheres
Next Tesla diz “olá” a Portugal