Cards Against Humanity junta 100 mil para cavar um grande buraco

"Isto é a sério? Infelizmente é."

Mais uma reacção fora do comum do Cards Against Humanity à Black Friday. Depois de vender vezes de boi a 30 mil pessoas e de convencer 12 mil a dar 5 euros por nada, os responsáveis pelo famoso jogo de cartas decidiram cavar um buraco no meio do nada e pedir dinheiro por isso.

“As férias estão perto e tudo na América está a correr bem. Para celebrar a Black Friday, o Cards Against Humanity está a cavar um buraco tremendo na terra” – é a mensagem que pode ser lida no site da iniciativa, entretanto concluída. Durante quatro horas, foi cavado um buraco algures nos EUA. Quanto mais dinheiro os internautas dessem, maior ficaria o buraco. No total, juntou-se 100 573 dólares.

A evolução do buraco foi transmitida em directo através do YouTube – o vídeo reúne à data deste artigo quase 4 milhões de visualizações. Num FAQ que acompanha o livestream, podemos encontrar as respostas às nossas dúvidas mais óbvias. “Isto é a sério? Infelizmente é”, pode ler-se. “Existe algum significado ou propósito mais profundo para este buraco? Não”, é outra questão agora esclarecida.

Os criadores do Cards Against Humanity à Black Friday explicam que o dinheiro foi todo para abrir o buraco e, à pergunta porque não foi antes entregue a instituições de solidariedade social, dizem: “Porque não deste TU o dinheiro às instituições de solidariedade social? É o teu dinheiro.”

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt