Vem aí o The New Art Fest: onde os mundos material e virtual se cruzam


No total são cerca de 40 os artistas que, ao longo de oito dias, apresentam as suas obras no The New Art Fest’16, um novo festival internacional de new media, post internet art e internet of things, que explora a inovação cognitiva nas artes contemporâneas, apresentando projectos artísticos realizados por artistas portugueses e estrangeiros que desenvolvem o seu trabalho tendo como ponto de partida a tecnologia e a ciência. Entre as disciplinas a exibir no The New Art Fest’16 estão incluídas instalações interactivas, projeções audiovisuais, exposições de realidade aumentada e arte generativa, como o glitch e o live coding.

Para já está confirmada a participação de 25 artistas: Alexandra Cárdenas, Álvaro Seiça, André Sier, António Carvalho, Carlos Noronha Feio, Catarina Vaz, Eva and Franco Matte, Hondartza Fraga, Hugo Madureira, João Bacelar, João Vilhena, John F. Simon Jr., Jorge Castanho, Julien Prévieux, Ken Rinaldo, Leonel Moura, Lynn Hershman Leeson, Margarida Sardinha, Mateusz Herczka, Miguel Palma, Miguel Santos, Pedro dos Reis, Pedro Zamith, Rui Martins e Ryan Kirkbride (consultar dossier de imprensa em anexo). Os restantes nomes serão ainda revelados ao longo do mês de Outubro.

O festival arranca às 19 horas do dia 3 de Novembro, num dos seus principais espaços expositivos: o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC). Dividido em diferentes secções, o The New Art Fest’16 apresenta também no MUHNAC uma exposição de projetos artísticos materiais e um alinhamento de conteúdos audiovisuais. Estas secções têm o nome de Bending e Continuum, respectivamente. A Bit Street, um circuito urbano de arte digital, não só irá ocupar várias montras de lojas do Chiado – Diesel (Praça Luís de Camões), Fábrica Features e Vista Alegre (Largo do Chiado), Livraria Sá da Costa, Tous e Sérvulo & Associados ­ Escritório de Advogados (Rua Garret) e Perfumes & Companhia (Rua do Carmo) – como também os 28 ecrãs no redondel da entrada principal do Time Out Market (Mercado da Ribeira) e os diversos painéis digitais TOMI distribuídos por Lisboa.

Na sexta­-feira 4 de Novembro, às 21h30, o festival apresenta, no Estúdio Time Out (Time Out Market, Mercado da Ribeira), um concerto de live coding pelos artistas Alexandra Cárdenas e Ryan Kirkbride. Alexandra Cárdenas recorre ao ambiente de programação denominado SuperCollider e à linguagem TidalCycles para descrever os padrões da sua música, enquanto que Ryan Kirbride apresenta uma linguagem semi­improvisada de Live Coding, o FoxDot, combinando a manipulação de ‘samples’ e sons digitalmente sintetizados.

Na quinta-­feira 10 de Novembro, acontece o Seminário Internacional de Arte e Investigação, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, que conta com a presença de vários artistas, tecnólogos, cientistas e universidades. O seminário será seguido da gala de encerramento, também ela no MUHNAC, pelas 19 horas.

O The New Art Fest’16 conta com a curadoria de António Cerveira Pinto e a organização da Ocupart. Podes consultar o programa oficial no site do evento.

Previous O filme sobre Van Gogh é a sua vida em quadros. Espreita o trailer
Next Spin-off de ‘Harry Potter’ vai ter 5 filmes

Suggested Posts