Número de tigres selvagens aumentou pela primeira vez num século


O número de tigres em estado selvagem aumentou pela primeira vez num século. São agora 3900 e o principal crescimento foi nas florestas da Rússia e do Vietname. 13 governos querem melhorar as estratégias de conservação até 2022, mas as nações do sudeste asiático ainda têm dificuldade em combater a caça furtiva.

Este crescimento acontece depois de a contagem ter descido para os 3200 em 2010, de acordo com os registos do World Wild Life Fund (WWF) e o Global Fórum dos Tigres. A organização não-governamental divulgou estes dados na semana em que 13 ministros da Ásia se reuniram em Nova Deli por três dias, para discutir projectos para aumentar o sucesso da conservação da espécie até 2022.

Apesar de países como a Rússia e o Nepal terem sido bem-sucedidos nas suas estratégias, os territórios do sudeste da Ásia estão a ter mais dificuldade em parar o desaparecimento dos grandes felinos nas suas florestas.

Os tigres são caçados maioritariamente pela sua pele, valiosa no mercado negro, e pelos ossos e cartilagens, que são usados nas medicinas tradicionais, pois existe a crença de que podem curar doenças (não há qualquer prova científica que apoie esta afirmação).

O actor Leonardo DiCaprio, cuja fundação é parceira do WWF, postou um comentário no Twitter a afirmar-se orgulhoso do esforço coletivo estar a levar a progressos.

A importância dos governos

A Índia conserva a maior quantidade de tigres selvagens, que povoam as reservas naturais desde a região do sul, Kerala, até aos pântanos da Bengala do Oeste, de onde provém o Tigre de Bengala. Mas os especialistas são cautelosos quanto ao motivo do aumento do registo, pois pode apenas querer dizer que mais tigres foram registados, e não que os números cresceram.

Contudo, “mais importante do que os números em absoluto, é a tendência, e vemos que esta está a ir na direção certa”, afirma Ginette Hemley, vice-diretora da conservação da vida selvagem para o WWF. “Compromissos políticos de alto nível podem fazer toda a diferença. Quando temos os habitats protegidos e a caça furtiva controlada, os tigres sobrevivem.”

O governo do Camboja já demonstrou interesse em reintroduzir estes grandes felinos nas florestas, depois de os declarar extintos em liberdade, devido ao cortar de árvores para a indústria do papel. O plano é pedir a colaboração do governo indiano para conseguir os tigres e transportar os animais para os antigos territórios.

Texto de: Diana Tavares
Editado por: Rita Pinto

Previous O Simplenote é uma app de notas simples e fácil de usar
Next Wikipedia e Facebook transformados em paraísos de partilha de ficheiros em Angola

Suggested Posts