Revelados mais 3 nomes do cartaz do Milhões de Festa 2016


O Milhões de Festa 2016 já está a compôr-se e que bem que está: à composição geométrica que anunciámos há uma data de dias junta-se, agora, um novo triângulo de nomes – The Heads, o retornado The Bug, que nos introduz o seu rebento Acid Ragga e a estonteante Miss Red, e Bixiga70.

A primeira linha desenhada fica a cargo dos britânicos The Heads, que encarnam um revivalismo americano pelo arrastado e dão-lhe uma nova estética, desterrando o rock e atirando-o a alta velocidade para junto dos astros. Esperamos que as estrelas de Barcelos aguentem com eles.

O segundo lado do triângulo concentra-se na força da natureza que avistámos em The Bug no ano passado, num dos concertos mais vibrantes e fora da caixa do festival. Desta vez, Kevin Martin apresenta-se ainda melhor, na companhia da prepotente voz de Miss Red, apresentando a sua editora, a Acid Ragga.

O triângulo unifica-se assim com a reinvenção mais interessante de afrobeat que chega até nós pelo ensemble de 10 homens, os brasileiros Bixiga 70, que fazem questão de se diferenciar através da mistura excêntrica de géneros e influências, como uma verdadeira ode a Fela Kuti.

O Milhões de Festa regressa ao Parque Fluvial de Barcelos nos dias 21, 22, 23 e 24 de Julho e os bilhetes já se encontram à venda por 50 euros via Bilheteira Online e nos locais habituais, estando também e já disponível o pack com alojamento da Place and Tickets. A partir de 10 de Maio, os preços dos ingressos gerais fixam-se nos 60€ euros.

The Heads

Nascidos em Bristol durante os anos 90, os Heads surgiram no embalo do revivalismo Sabbathiano da década que trouxe nomes seminais dos riffs arrastados, ao qual deram uma nova roupagem, desterrando o rock e atirando-o para o espaço sideral. Paul Allen, que em 2015 deixou a sua aura xamãnica nas margens do Cávado com Anthroprophh, regressa assim com o nome que o catapultou, e que quebrou o enguiço electrónico da cidade britânica em que a sua música se sediou; os Heads, que já protagonizaram um regresso ao activo para o Roadburn Festival, já apontaram aterragem em Barcelos. Quem embarcar, tem de se preparar para um descolagem movida a riffs de velocidade superior a mach 3.

The Bug presents Acid Ragga w/ Miss Red

Em 2015, quebrou-se uma regra que nunca foi: onde antes encaixava uma banda de guitarras para a despedida do palco principal, no último verão surgiu The Bug, uma explosão dancehall, a puxar aos galões grime de Flowdan e Manga, que se revelou impactante, física e mentalmente. Kevin Martin apagou dos ouvidos dos presentes frequências e desenhou com as suas vibrações o momento mais empolgante do festival; para este ano, o produtor regressa com o seu lado mais caribenho em destaque e com a voz corrosiva de Miss Red para liderar a cerimónia. Acid Ragga a puxar aos ritmos mais empolgantes da Jamaica; um The Bug mais festivo, mas não menos destrutivo. Levem tampões, os vossos ouvidos agradecem.

Bixiga70

É sobre a lápide de Fela Kuti (Afrika 70) e no seio da cidade de Bixiga que se concretiza o colectivo de música cumbia, afrobeat e funk que são os Bixiga 70, que já se consagraram como um dos grupos instrumentais mais entusiasmantes do Brasil e, provavelmente, de qualquer festa. Não se deixando ficar pela reinvenção vulgar do afrobeat, o grupo de 10 músicos fá-lo com mais gusto do que os outros, adicionando à equação ingredientes que a tornam inesquecível: ritmos latinos e brasileiros, perfeitamente temperados com várias influências de pequenas tribos africanas, provocando uma autêntica explosão de sabores. Lembrem-nos para lhes pedirmos a receita.