Ainda não percebeste o conflito Apple/FBI? John Oliver explica o que está em jogo

E termina com um anúncio brutalmente honesto que explica a importância da encriptação.

O apresentador e comediante John Oliver não deixa escapar uma polémica e nesta última edição do programa Last Week Tonight with John Oliver, da HBO, decidiu abordar o recente caso entre Apple e FBI que tanta controvérsia tem gerado, quando a gigante tecnológica não acedeu ao pedido do governo norte-americano para facilitar o processo de desbloqueio de um iPhone 5C, sem correr o risco de apagar os registos do telefone. Este dispositivo móvel é de um dos responsáveis pelo atentado em San Bernardino, uma cidade californiana, onde 14 pessoas morreram e 22 saíram gravemente feridas de um tiroteio, e poderá conter informações essenciais que ajudem o FBI a compreender os antecedentes e as ligações estabelecidas pelo terrorista, desbloqueando o impasse em que a investigação se encontra.

Entre muitas posições de várias personalidades que vieram a público deixar a sua opinião, estando “aliadas” aos diferentes intervenientes deste caso, o público pode ter ficado sem compreender o que realmente está em jogo.

Num segmento especial de 18 minutos, o apresentador britânico, no seu tom bastante peculiar, faz um resumo do caso, explicando como de facto é complicada esta disputa entre a empresa de Tim Cook e as autoridades dos EUA. Colocou-se maioritariamente a favor da Apple mas utilizou algum tempo do segmento para alertar e lembrar os seus espectadores que a sua resolução será difícil e terá consequências relevantes para cada lado, seja qual for o desfecho, sendo que pode criar um precedente com que poucas pessoas poderão concordar.

Após batalha em tribunal, foi ordenado que a Apple oferecesse a sua assistência técnica, incluíndo, se exigido, fornecer um software para “enganar” ou desactivar a função de apagar os dados automaticamente, caso a mesma esteja activa no telemóvel. Uma espécie de “master key” que permitiria ao FBI tentar diferentes combinações para obter a senha de acesso e conseguir esses mesmos dados. Tim Coock já tinha afirmado que é um software que a Apple não possui e que considera ser muito perigoso pois, em mãos erradas, teria o potencial de desbloquear qualquer iPhone.

John Oliver começa com um resumo da importância da encriptação, explicando depois, com exemplos históricos, o risco de forçar a Apple a criar esse software, terminando o segmento com um anúncio falso da Apple, onde aparecem os engenheiros da empresa a tentar resolver os ataques dos hackers, mais especificamente de um, de nome Gary, que roubou um telemóvel e ameaça fazer coisas bastante inapropriadas com as fotos da família do proprietário desse dispositivo.

Esperemos por mais desenvolvimentos futuros de um caso que envolve todos: os cidadãos, as prestadoras de serviços e as autoridades.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt