Morreu o escritor italiano Umberto Eco


O italiano Umberto Eco faleceu esta sexta-feira aos 84 anos. Ensaísta, filósofo, escritor, crítico literário, mas sobretudo um humanista. Eco tinha associado a si um invejável percurso académico, com contributos importantíssimos no campo da semiótica e da estética medieval, entre outros.

No entanto, foi no domínio da ficção literária que alcançou o grande público. Em 1980, publica Il nome della rosa (O Nome da Rosa na tradução portuguesa), que rapidamente se torna um clássico do nosso tempo. Neste primeiro romance, Eco aplica toda a sua formação de medievalista para construir um enredo de mistério em torno de um homicídio ocorrido num mosteiro da Idade Média. Poucos anos depois foi adaptado ao cinema.

O estilo de Eco, marcado por enredos complexos com reviravoltas inesperadas e pela intertextualidade visível em referências subtis a diversas obras literárias, conquistou-lhe seguidores desde os leitores mais ocasionais até ao público mais erudito. Nos últimos anos organizou uma enciclopédia dedicada à Idade Média e em 2015 publicou Numero Zero, o seu último romance.