Estudantes vão deixar de ter acesso gratuito a Serralves


A Fundação de Serralves (FS) é um ponto incontornável na vida cultural da cidade do Porto e um destino fundamental no roteiro da arte contemporânea. Desde a coleção de arte, passando pelos exemplares de arquitetura, até ao parque onde tudo isto pode ser desfrutado não faltam motivos para uma visita. Porém, fazê-lo acaba de se tornar um pouco mais difícil para aqueles que se habituaram a Serralves como uma paragem frequente.

A recente atualização do tarifário da FS traz um conjunto de novidades que não vai deixar os visitantes mais frequentes com um sorriso na cara. O novo preço do bilhete individual é de €10. A diferença mais significativa está no fim do acesso gratuito para estudantes, que daqui em diante têm somente direito a 50% de desconto no preço do bilhete. Igualmente, a entrada gratuita para todos aos domingos (até às 13h) passa agora a decorrer apenas no primeiro domingo de cada mês. As únicas pessoas para quem o novo tarifário não traz qualquer novidade são os menores de 12 anos, que continuam a poder desfrutar de Serralves sem pagar. Contudo, os visitantes mais resistentes não estão completamente desamparados, pois a fundação tem à disposição o Cartão Amigo de Serralves.

Mas quais as consequências de condicionar tão drasticamente o acesso à cultura àqueles que estão a atravessar os anos mais importantes da sua formação enquanto indivíduos e cidadãos, como os estudantes? Paralelamente, poderá a FS vir a perder algo mais importante passando a estar menos presente na vida daqueles que habitam a cidade 365 dias por ano?

Importa não esquecer que a receita gerada pela bilheteira pode ser importante para a sustentabilidade das instituições culturais, assim como que estas não estão imunes ao presente contexto económico. Por outro lado, é preciso também ter em conta que as enchentes que frequentemente se registam aos domingos em Serralves podem vir a ter implicações menos positivas para a conservação das obras de arte, dos edifícios e da natureza que os envolve.

Todavia, a verdadeira dúvida que o novo tarifário coloca reside em saber se o mesmo vai traduzir-se em mais receita ou menos visitantes. Provavelmente, um pouco de ambos a curto prazo. Só o tempo permitirá um pleno juízo desta nova estratégia de Serralves.

Texto de: Telmo Mendes Leal
Editado por: Rita Pinto