Politwoops está de volta para guardar aquilo que os políticos apagaram do Twitter

O site que regista os tweets eliminados dos políticos voltou a estar online.

“Eu sei o que tweetaste o Verão passado” não seria um slogan descabido para o Politwoops. O site cuja função é eternizar os tweets eliminados dos políticos voltou a ficar online após ter sido bloqueado em Agosto de 2015 quando o Twitter lhe retirou a autorização de acesso à sua interface de programação de aplicações.

No final do passado mês de Dezembro, a rede social anunciou que, após várias discussões com organizações de transparência política, reverteria os bloqueios levados a cabo ao serviço.

Para além de tweets eliminados o site regista também pormenores como o tempo entre a publicação de um tweet e a hora em que foi eliminado. Para esta nova versão foram também adicionados filtros à funcionalidade de pesquisa de forma a poderes filtrar a informação de acordo com períodos específicos tempo.

A versão europeia já está operacional mas nos Estados Unidos só deverá voltar a ficar online dentro de “alguns dias ou semanas”, como conta o porta voz da The Open State Foundation, criadora do Politwoops, à TechCrunch. Num futuro próximo poderemos provavelmente contar com um Politwoops em “África, no Médio Oriente e América Latina”. Uma expansão que ainda não foi concretizada dada a incerteza face à continuação do projecto mas faz parte das ambições da equipa do Politwoops

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • O André Almeida Cabral licenciou-se em Ciência Política pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Está agora a fazer mestrado em Comunicação Social pela mesma instituição.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Ainda em testes

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt