10 razões por que não podes perder LCD Soundsystem em Paredes de Coura


Tal como prometido hoje é dia de notícias frescas sobre a 24ª edição do Vodafone Paredes de Coura, com o primeiro nome de um cartaz que se promete bom a ser anunciado. Assim, regressam à praia fluvial do Tabuão os LCD Soudsystem, nem fénix renascida das cinzas. Segue uma lista de 10 motivos pelos quais não podes perder este concerto que se julgava impossível.

  1. Ter a oportunidade de ver ao vivo uma banda que se pensava morta é um privilégio, ainda para mais quando se trata de LCD Soundsystem. A última vez que passaram por Portugal foi no Optimus Alive 2010, pouco antes de darem o seu derradeiro concerto em Madison Square Garden, em Abril de 2011. James Murphy decidiu pôr um ponto final na banda nessa altura pois aspirava desaparecer com a carreira no seu apogeu. Se passados cinco anos decide voltar aos palcos é porque mais maravilhas nos esperam.
  1. Faz quase dois anos desde que saiu The Long Goodbye, o álbum ao vivo desse mítico concerto acima referido, e quatro anos de Shut and Play the Hits, o documentário que mostra toda a loucura da última apresentação da banda ao vivo. Se tiveste oportunidade de ouvir o primeiro ou até passaste pelo Lux para ver o segundo percebes a magia que foram as mais de três horas de LCD e estás agora em contagem decrescente para a terceira semana de Agosto. Se não, é uma boa oportunidade de o fazeres.
  1. Esta não é a primeira vez que os LCD passam por Paredes de Coura. Em 2004 eram uma banda recente, sem nenhum álbum de estúdio lançado, e ainda assim conseguiram um dos concertos com mais alucinantes do festival, com James Murphy a erradiar uma energia contagiante.
  1. Mesmo com cerca de 10 anos de vida a banda só editou três álbuns de estúdio, LCD Soundsystem, Sound of Silver e This is Happening, pelo que é perto de garantido que ao longo do concerto oiças as tuas músicas e singles preferidos.
  1. De todos os festivais portugueses os LCD vêm nada mais nada menos que a Paredes de Coura, aquele que dizem ser um dos melhores (ou até o melhor), aquele que por si só merece visita, aquele onde ocasionalmente encontras o vocalista x ou o baixista y a apanhar banhos de sol junto às margens do Tabuão. Sonhar não custa…
  1. É certo que a alma por trás de LCD é James Murphy, que ao gravar faz quase tudo sozinho tocando toda uma lista de instrumentos diferentes. Contudo, ao vivo o palco enche-se de amigos e colaboradores no que resulta em concertos que são explosões de energia e festa e dança e felicidade.
  1. É difícil definir o género musical de LCD, é algo como música electrónica punk rock indie pop dance. Isto serve para dizer que é música que alegra gregos e troianos e que algures no repertório dos álbuns ou setlist do concerto vais encontrar alguma coisa que gostas, mesmo que não seja das tuas bandas favoritas.
  1. Desde Dezembro de 2015 que se fala do regresso da banda, no início com suposições e mais tarde com certezas. Agora é sabido que para além de uma tour norte-americana e europeia vão também lançar um álbum. Se isso acontecer pouco antes da época dos festivais e temes não ter tempo de o ouvir com atenção e de ficares a apanhar seca metade do concerto não te preocupes, os concertos dos LCD costumam ser o sonho de qualquer fã com uma mistura saudável entre o novo e as letras que sabemos de cor.
  1. Os últimos dois motivos falam por si mesmos. Os dois singles mais conhecidos e adorados de LCD Soundsystem. O primeiro do segundo (Sound of Silver) e o segundo do terceiro (This is Happening). O primeiro de 2007 e o segundo de 2010. O primeiro é “All My Friends” e o segundo é “Dance Yrself Clean”. Desfruta!

Texto de: Sofia Soares Carraca
Editado por: Rita Pinto

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.