Octa Push estreiam single e dão concerto no CCB a 18 de Dezembro


Antecipando o álbum a ser lançado no próximo ano, os Octa Push apresentam o primeiro single e videoclip, “Barbara”, e vão dar um concerto no Pequeno Auditório do CCB, no dia 18 de Dezembro, para apresentar outros temas do novo LP. Entre os convidados deste espectáculo, estarão Tó Trips, Cátia Sá, Alex Klimovitsky ou Ary.

“Bárbara” marca o regresso dos Octa Push, com um som de influência lusófona que presta homenagem às ligações e mistura entre Portugal e os PALOP que existem mais vincadamente após a descolonização, tendo como ponto de partida o poema “Endechas à Bárbara Escrava”, de Luís Vaz de Camões. O tema, que conta com Cátia Sá, na voz, está também muito relacionado com o tema da liberdade, bastante discutido nos dias que correm.

O videoclip, realizado por Leonardo Guichon, explora diversas formas de domínio a que estamos sujeitos, seja pelo poder ou outras questões sociais. Trata-se de uma manifestação pela liberdade e igualdade que conta com a participação de Ary, Alex Terrakota, Cátia Sá e Pedro Coquenão.

octapushbarbara_02

Os Octa Push contam, no novo disco, com a participação de músicos de diversas gerações e que fazem a ligação entre Portugal e os PALOP, nomeadamente, Tó Trips (Dead Combo), Maria João Grancha, Batida, Cátia Sá, José Braima Galissá, Alex Terrakota, Ary ou Cachupa Psicadélica, havendo também lugar para uma versão autorizada de um tema de Zeca Afonso. Uma fusão entre a música africana e electrónica, com apontamentos, nem sempre rítmicos, que fazem a ligação com linguagens mais recentes, como o Afrohouse.

O novo trabalho de originais da dupla formada pelos irmãos Bruno e Leonardo Guichon, segue-se a Oito, LP editado em 2013, pela inglesa Senseless Records – considerado como um dos melhores álbuns nacionais pela crítica. Destacam-se ainda originais lançados por diversas editoras como Soul Jazz Records, Soundway Records, Iberian Records, Optimus Discos, Enchufada e o apoio de nomes como SBTRKT, Thom Yorke (Radiohead) ou Gilles Peterson (BBC).

Previous E a cor do ano é...
Next O extraordinário mundo de Mike Bek

Suggested Posts