Esta agência de publicidade usou adblockers para recrutar os criativos que queria

Ninguém gosta de publicidade irrelevante, intrusiva ou ofensiva. Nem mesmo os publicitários. É por isso que nós e eles usamos adblockers – softwares que permitem bloquear os anúncios nas páginas e aplicações dos sites por onde navegamos.

A adopção de adblockers está a aumentar a um ritmo alarmante. Uma das razões é que eles tornam a nossa vida bem melhor, apesar de prejudicarem os projectos empresariais (como publicações) que dependem da publicidade online.

Mas se os publicitários usam os adblockers para “apagar” a má publicidade, porque não aproveitá-los para recrutar bons criativos? Foi o que fez uma agência belga chamada Boondoggle.

Neste vídeo, a Boondoggle explica como usou adblockers para contratar os publicitários que queria. “Toda a gente detesta publicidade online. Excepto os anunciantes e publicações. Eles odeiam adblockers”, começa o vídeo. Mas mesmo eles, “10% dos publicitários usam adblockers”.

A Boondoggle criou um banner especial equipado com um plugin de detecção de adblockers e comprou espaço publicitário em alguns sites belgas sobre marketing. Assim, em vez de anúncios bloqueados, os visitantes viram o seguinte banner: “Bloqueias anúncios, mesmo trabalhando em publicidade? Então és talvez a pessoa que procuramos. Junta-te e vamos criar campanhas que são realmente úteis para as pessoas.”

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt