Chegou o YouTube Gaming!


A Google abriu esta terça-feira as portas do já anunciado YouTube Gaming, uma plataforma desenvolvida a pensar nos gamers e na popularidade do Twitch. O novo site do YouTube pode ser encontrado em gaming.youtube.com.

Em vez de desenvolver uma experiência para gamers dentro do YouTube, a Google optou por criar um serviço à parte. Disponível também na forma de app para iOS e Android, o YouTube Gaming permite a qualquer entusiasta de videojogos subscrever canais de que goste, assistir a gameplays em directo dos seus títulos favoritos e ainda partilhar o seu conteúdo.

chegouytgaming_02

A navegação no YouTube Gaming é muito simples. Do lado esquerdo, temos os jogos; do lado direito, os canais; em cima, há uma caixa de pesquisa para encontrar rapidamente o que queremos. Podemos adicionar jogos ou canais à respectiva lista de favoritos, de um catálogo dos jogos ou canais mais populares.

chegouytgaming_03

chegouytgaming_04

As páginas temáticas de jogos – de acordo com o YouTube, são mais de 25 mil – reúnem todos os vídeos relacionados com um determinado título. Podemos se algum youtuber está em directo a mostrar as suas habilidades ou simplesmente navegar nos vídeos mais populares, ver gameplays já gravados, assistir a reviews ou percorrer o conteúdo da produtora do jogo (no caso de Grand Theft Auto V, é a Rockstar Games).

chegouytgaming_05

De resto, podes comentar em vídeos, incluindo livestreams, tal como fazes no YouTube. Enquanto gamer, vais gostar de ter o teu canal, publicando vídeos e fazendo directos (boas notícias: a plataforma suporta 60 frames por segundo).

A interface do YouTube Gaming responde à linguagem Material Design que a Google tem vindo a implementar. É um design muito mais fresco e interessante que o tradicional/actual YouTube. Por exemplo, o fundo preto do site contrasta com letras grandes, sombras e cores que mudam de jogo para jogo e de canal para canal.

Especula-se que o YouTube terá tentado comprar o Twitch, mas perdeu, em 2014, para a Amazon, que adquiriu o site independente por quase mil milhões de dólares. Em um ano, o Twitch mais que duplicou os seus visitantes, de 45 milhões no final de 2013 para 100 milhões no final de 2014. Nesta altura, tinha 1,5 milhões de pessoas a produzir livestreams, 10 mil dos quais a ganhar dinheiro através de publicidade nos seus canais.

É no campeonato do livestreaming que o YouTube Gaming quer, acima de tudo, competir. O YouTube em si não está mal no quadro dos gamers, com 10 dos seus canais de jogos mais populares a gerarem 2,2 mil milhões de visualizações por mês, de acordo com a empresa de análise de vídeo online OpenSlate. Os youtubers PewDiePie e The Diamond Minecart estão entre os mais populares nesta categoria dos videojogos com o primeiro, de seu nome real Felix Kjellberg, a ganhar mais de 7,4 milhões em publicidade só em 2014.

Ainda assim, o YouTube pode ser um gigante do vídeo online com mais de mil milhões de utilizadores, muitos dos quais a ver vídeos de jogos, mas para livestreams ainda pode demorar a apanhar o Twitch, que já tem um número notório de youtubers gamers no seu serviço. Para ganhar terreno, o YouTube Gaming precisa também de ultrapassar os acordos que o Twitch tem para estar integrado nos jogos das consolas PlayStation 4 e Xbox One

O YouTube Gaming está hoje disponível, globalmente. É o “terceiro Youtube” lançado, depois do serviço de streaming de música YouTube Music Key e da plataforma infantil YouTube Kids, apresentados ao longo dos últimos meses.

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.