Nokia inicia compra da Alcatel-Lucent por 15,6 mil milhões de euros

A Nokia anunciou a intenção de comprar a Alcatel-Lucent por 15,6 mil milhões de euros e, assim, de se tornar a maior fabricante mundial de equipamentos para redes móveis, capaz de competir com a actual líder Ericsson.

As duas empresas referem, em comunicado, que assinaram um “memorando de entendimento, segundo o qual a Nokia fará uma oferta pela totalidade das acções emitidas pela Alcatel numa oferta pública de aquisição em França e nos Estados Unidos”. O negócio, que terá de ter luz verde dos reguladores, deverá ser formalizada na primeira metade de 2016.

A nova empresa usará a marca Nokia, sendo que o nome Bell Labs da Alcatel-Lucent ficará para as actividades de R&D. A “futura Nokia” vai ser detida em 33,5% pelos actuais acionistas da Alcatel-Lucent e em 66,5% pelos acionistas da Nokia actual. A sede manter-se-á na Finlândia e com a actual equipa de gestão da Nokia, isto é, Risto Siilasmaa como chairman e Rajeev Suri como CEO. No conselho de https://staging2.shifter.pt/wp-content/uploads/2021/02/e03c1f45-47ae-3e75-8ad9-75c08c1d37ee.jpgistração estarão 3 pessoas da Alcatel, um deles no cargo de vice-chairman.

“Temos uma complementaridade de tecnologias enorme e um portefólio necessário para implementar a Internet das Coisas e a transição para a cloud . Teremos uma forte presença em todo o mundo, incluindo posições de liderança nos Estados Unidos e China. Acredito que este é o acordo certo, com a lógica certa e no momento certo”, refere Rajeev Suri, na mesma nota de imprensa. Já Michel Combes, actual da CEO da Alcatel-Lucent, diz que o negócio é uma “oportunidade única de criar um líder europeu e global de ultra banda larga, IP, rede e aplicações na cloud” e acrescenta que “vai acelerar a nossa visão estratégica, dando-nos a força financeira e a escala crítica que precisamos para alcançar a nossa transformação, investir e desenvolver a próxima geração de tecnologia de redes”.

A Nokia, recorde-se, vendeu a sua divisão de telemóveis à Microsoft, em 2014, por 5,3 mil milhões de euros. Agora, está a nascer uma nova Nokia, ainda maior.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt