Ordem judicial obriga Uber a suspender o serviço em Espanha


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A Uber suspendeu o seu negócio em Espanha, na sequência de uma ordem judicial derivada de uma queixa de “concorrência desleal” apresentada pela Associação de Taxistas de Madrid. Desde Abril de 2014, a empresa tinha em funcionamento o serviço uberPOP em três cidades espanholas: Barcelona, Madrid e Valência.

O uberPOP é um serviço da Uber que não está disponível em Portugal e que possibilita a qualquer pessoa transformar o seu carro pessoal num taxi. “O uberPOP permite aos utilizadores partilhar o seu próprio veículo com outros utilizadores, criando cidades mais eficientes”, explica Carlos Lloret, responsável pela Uber em Espanha, em comunicado. “Dezenas de milhares de passageiros e condutores em Espanha desfrutaram do uberPOP como uma nova forma de viajar de forma segura, conveniente e barata em cidades”, acrescentou.

Disponível em mais de 250 cidades de 53 países, a Uber tem sido fortemente contestada por taxistas em várias zonas do globo. Espanha foi uma delas. Uma queixa da Associação de Taxistas de Madrid levou o tribunal a interditar o negócio da Uber. A empresa sediada em São Francisco decidiu respeitar a decisão e a lei, pelo que suspendeu o uberPOP, o único serviço que tinha a activo no país.

“Suspendemos temporariamente a UberPOP enquanto recorremos da decisão na justiça e estudamos novas opções que permitam dar aos espanhóis acesso a viagens seguras e confortáveis”, acrescentou Carles Lloret. “Vamos colaborar com os políticos espanhóis para desenvolver um novo e necessário quadro legislativo, a fim de criar um espaço justo para a Uber e a economia colaborativa.”

Entretanto, a Uber tem incentivado os seus clientes e fãs a demostrarem o seu apoio no Twitter através da hashta #YoApoyoUber (“eu apoio a Uber”).

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.