Mark Zuckerberg iniciou um “Clube de Leitura” no Facebook


Há já algum tempo que Mark Zuckerberg assume um desafio anual. Em 2009, foi andar todos os dias com uma gravata. No ano seguinte, o desafio foi aprender mandarim. Já em 2011 propôs-se a seguir uma alimentação vegetariana ou com base em carne de animais que ele próprio matasse. O fundador do Facebook também já fez questão de escrever, todos os dias, uma nota de agradecimento uma pessoa que ajudou a melhorar o mundo e de conhecer, também diariamente, uma pessoas nova que não trabalhasse no Facebook.

Em 2015, Zuckerberg decidiu experimentar algo novo: pedir aos seus mais de 30 milhões de seguidores ideias para o desafio deste novo ano. “Todos os anos aceito um desafio para alargar as minhas perspectivas e aprender algo novo sobre o mundo pra além do meu trabalho no Facebook”, escreveu num post na rede social.

 

Estas foram algumas das sugestões que recebeu:

  • todos os dias, abrir as portas de sua casa a alguém que nunca lá tenha estado antes;
  • plantar uma árvore por cada utilizador do Facebook – Zuckerberg respondeu, dizendo que não tem tempo suficiente em toda a sua vida para plantar mais de mil milhões de árvores;
  • ler a Bíblia – Zuckerberg considerou uma boa ideia; disse que já leu a Bíblia, mas que deveria lê-la novamente;
  • seleccionar os países mais pobres do planeta e ajudá-los a tornarem-se auto-sustentáveis – Zuckerberg lembrou a iniciativa Internet.org;
  • aprender um instrumento musical – Zuckerberg disse ter aprendido guitarra há uns anos, mas que precisa de melhorar a técnica;
  • correr 1 milha todos os dias, independentemente da meteorologia – Zuckerberg considerou a ideia interessante;
  • aprender a dançar – Zuckerberg referiu que isso seria mesmo um desafio para ele;
  • tirar uma foto todos os dias ou pintar algo;
  • escrever um poema todos os dias e partilhá-lo no Facebook.

Mas a sugestão que mais agradou ao fundador do Facebook foi a de ler um livro novo todos os meses. Zuckerberg decidiu transformá-la no seu desafio de 2015, alterando a periodicidade de mensal para quinzenal e envolvendo a sua comunidade. Assim, criou uma página na rede social – A Year of Books – para partilhar o que está a ler e discutir essa leitura com todos os interessados. “Por favor, só participem na discussão se tiverem lido os livros ou tiverem pontos interessantes a adicionar”, alerta.