A Cortana torna os computadores Windows 10 bem mais inteligentes


O Windows 10 foi anunciado pela primeira vez em Setembro do ano passado como um novo sistema operativo transversal a todas as plataformas: computadores, telemóveis, tablets e televisões. Ao longo dos últimos meses, milhões de pessoas experimentaram uma versão inicial do Windows 10 para computadores através do programa Windows Inside e deram à Microsoft feedback.

Feedback esse que os engenheiros da Microsoft tiveram em conta enquanto continuavam a desenvolver o Windows 10 com novas funcionalidades. Por exemplo, o menu Start está agora bem mais arrumado e bonito. Pode ser usado em ecrã completo, se o utilizador assim preferir.

windows10pc_startmenu01

windows10pc_startmenu02

Outra novidade é um painel de notificações acessível no lado inferior do ecrã do computador. A Microsoft chama-lhe Action Center. Permite não só receber notificações de emails, redes sociais e outras apps, mas também aceder rapidamente às definições do Wi-Fi, Bluetooth, brilho do ecrã e VPN, entre outras.

windows10pc_actioncenter

A versão do Windows 10 para computadores funciona também em tablets com mais de 8 polegadas. São dois ambientes distintos – o primeiro tem teclado; o segundo não e é inteiramente táctil –, mas a Microsoft soube tornar o Windows 10 versátil o suficiente para funcionar bem em diferentes ecrãs. Quando o utilizador está a usar um computador portátil tradicional ou um tablet com teclado, o Windows 10 mostra uma interface preparada para teclar. Já se o utilizador separar o tablet do teclado, o Windows 10 altera-se para ser usado com o toque do dedo.

Mas a grande novidade do Windows 10 para computadores é a Cortana, a assistente pessoal que conhecemos no Windows Phone e que agora chega ao desktop para nos ajudar a fazer pesquisas, criar lembretes e mostrar alguns cartões com informações úteis. No fundo, a Cortana funcionará como um “misto de Siri e de Google Now”.

A Cortana – que está localizada mesmo ao lado do botão Start na Task Bar do Windows – pode responder a perguntas como “what’s the weather for tomorrow?” ou pesquisar por documentos específicos que estejam guardados no computador. Também serve para criar lembretes ou enviar emails sem ser necessário abrir uma app específica.

O Windows 10 chegará só no final do ano, ainda que as novas funcionalidades possam ser testadas já nos próximos dias pelos inscritos no programa Windows Inside, em http://inside.windows.com.

A versão final do Windows 10 será gratuita, no primeiro ano, para todos os utilizadores do Windows 7, do Windows 8.1 e do Windows Phone 8.1. A Microsoft espera, assim, colocar o maior número de pessoas a usar o mais rápido possível a usar a sua nova plataforma.

Previous O Primavera Sound criou um jogo para anunciar o line-up de 2015
Next Isto é o Windows 10 num telemóvel