Uber banida em Nova Deli após alegada violação de passageira


A Uber foi hoje bloqueada em Nova Deli, capital da Índia, por ordem das autoridades locais. Em causa, está um caso polémico, que está a agitar o país: uma mulher de 25 anos chamou um Uber na noite de sexta-feita, adormeceu no veículo e, quando acordou, tinha alegadamente o motorista a ameaçá-la sexualmente.

A vítima apresentou uma queixa na polícia por violação. O motorista está preso desde domingo e foi esta segunda a tribunal.

Entretanto, todas as actividades da Uber foram proibidas na capital indiana. “Os serviços da Uber foram colocados na lista negra. Já emitimos um comunicado a dizer que as actividades da Uber ficam proibidas em Nova Deli”, avançou ao Economic Times o comissário especial do Departamento de Transportes de Nova Deli, Satish Mathur, justificando a decisão com as falhas de segurança do serviço.

Não se sabe ao certo como é que a proibição funcionará ao certo na cidade indiana. A empresa continuará a aceitar reservas através da sua app, mas as autoridades indicam que aplicarão multas aos veículos Uber que encontrarem a circular. Uma tarefa que pode ser complicada, uma vez que nenhum deles apresenta qualquer tipo de branding, indicador que pertencem à multinacional norte-americana.

Antes de ser banida, a Uber reagiu à polémica, com o CEO Travis Kalanick a emitir um comunicado:

What happened over the weekend in New Delhi is horrific. Our entire team’s hearts go out to the victim of this despicable crime. We will do everything, I repeat, everything to help bring this perpetrator to justice and to support the victim and her family in her recovery.

We will work with the government to establish clear background checks currently absent in their commercial transportation licensing programs. We will also partner closely with the groups who are leading the way on women’s safety here in New Delhi and around the country and invest in technology advances to help make New Delhi a safer city for women.

O caso está a agitar a cidade indiana com protestos nas ruas contra a Uber.