O que aconteceu ao tráfego das publicações espanholas depois de o Google News fechar?


O Governo espanhol aprovou uma nova lei de direitos de autor que exige que a Google e outros agregadores de notícias online paguem uma compensação financeira às publicações das respectivas notícias. A Google disse que não pagava e ontem removeu o seu agregador – o Google News – de Espanha.

Poucas horas após o anúncio do encerramento do Google News no país, a associação que representa os jornais espanhóis (AEDE) pediu ao Governo o regresso do agregador da Google, considerando que o mesmo tem uma posição demasiado dominante no mercado e que a sua ausência tem um impacto negativo indiscutível tanto a nível das publicações como dos consumidores.

Um impacto negativo que se fez sentir logo nas primeiras horas do fim do serviço. A Chartbeat, uma empresa que tem acesso ao tráfego de muitas publicações online (grandes e pequenas), construiu dois gráficos que mostram um declínio claro do tráfego dos sites espanhóis depois do fecho do Google News. Ao site Gigaom, Josh Schwartz, chief data scientist da Chartbeat, disse que apesar de a sua empresa não tem acesso ao tráfego de todos os media espanhóis, ela tem dados suficientes para mostrar as consequências da decisão do Governo espanhol: uma descida de 10% a 15% nos acessos.

trafegofimgooglenewses_01

trafegofimgooglenewses_02

Não se trata de uma descida muito acentuada, de acordo com a Chartbeat, mas publicações mais pequenas deverão tê-la sentido pior. A empresa verificou ainda que o tráfego interno – isto é, entre publicações espanholas – aumentou, o que poderá indicar que os leitores estão a transitar entre os vários sites de notícias de Espanha, em vez de seguirem links do Google News ou de outras fontes.

Foi esta terça-feira que a Google fechou a torneira do Google News em Espanha. A decisão é lamentada pela própria empresa, que diz ter ficado sem alternativa depois de o Governo daquele país ter exigido um modelo insustentável para a gigante norte-americana. “É com muita tristeza que anunciamos que, devido às mudanças recentes na lei espanhola, removemos todas as publicações espanholas do Google News e fechámos o Google News em Espanha”, lê-se na mensagem de aviso que a empresa deixou aos utilizadores. A Google explica que não poderia pagar nunca às publicações espanholas pelo conteúdo mostrado no seu agregador de notícias, dado que este serviço não tem qualquer fonte de receita.

O Governo espanhol, por seu lado, refere que a medida é irreversível e está ciente do impacto negativo que a mesma pode ter no tráfego das publicações online do país. Ainda assim, diz que os sites não se devem preocupar, pois as pessoas podem continuar a visitar os sites directamente e usar outros agregadores.

Espanha não é o primeiro país a entrar em luta com o Google News. Alemanha exigiu recentemente algo semelhante, mas, depois de os seus sites de notícias verificarem uma descida drástica no tráfego, voltou atrás na decisão.