Mark Zuckerberg terá tentado impedir o filme ‘The Social Network’ de ser feito


Um dos muitos e-mails internos da Sony Pictures que surgiram nas últimas semanas diz-nos que Mark Zuckerberg tentou impediu o filme The Social Network, que aborda a sua história e a do Facebook, de ser feito. Esta notícia é particularmente curiosa e surge numa altura em que não se fala de outra coisa que a censura global da Coreia do Norte ao filme The Interview.

Não estamos a falar obviamente do mesmo tipo de censura. Mark Zuckerberg já expressou publicamente, em vários momentos, considerações sobre o The Social Network, um filme de 2010, realizado por David Fincher e produzido por Aaron Sorkin.

Recentemente, numa sessão de perguntas e respostas aberta ao público, Zuckerberg considerou “doloroso” o seu retracto no grande ecrã, pois, ao contrário do que o filme transparece, não criou o Facebook para atrair mulheres. “Não passei muito tempo a pensar sobre o filme”, referiu. “Penso que a realidade é que escrever um código e depois criar um produto e uma empresa não é uma coisa fascinante o suficiente para fazer um filme, por isso pode imaginar-se que muita coisa teve que ser embelezada ou fabricada.”

Já em 2010, Mark tinha transparecido uma consideração idêntica sobre o filme. “Todo o enquadramento do filme é que eu estou com uma rapariga (que não existe na vida real)… quem me deixa… o que aconteceu, muitas vezes, na realidade”, disse na altura. “Os criadores do filme não conseguiram conceber nas suas cabeças que alguém pode construir uma coisa unicamente porque ela gosta de construir coisas.”

Agora, um e-mail enviado pelo CEO da Sony Pictures, Michael Lynton, a um executivo da Warner Bros a 30 de Maio deste ano diz que Mark Zuckerberg tentou impedir a produção do filme sobre a sua pessoa e o nascimento do Facebook:

Eu disse ao Zuckerberg quando ele tentou impedir o The Social Network: “Ninguém quer o seu segundo ano de faculdade examinado ou retratado”.