Google pode vir a substituir o Gmail pelo Inbox


O Inbox é uma nova abordagem ao e-mail. É como se o Google Now tomasse conta do Gmail e transformasse em algo mais inteligente, simples e pensado para a mobilidade. Actualmente disponível só por convite, o Inbox foi lançado de forma independente e não como um substituto imediato ao Gmail. A Google quer primeiro aperfeiçoar o produto e avaliar o feedback dos utilizadores ao mesmo, antes de eventualmente o levar para o mainstream.

Pelo menos foi isso mesmo que transpareceu num Reddit AMA, esta quinta-feira, no qual participaram Jason Cornwell (Interaction Designer), Vijay Umapathy (Gestor de Produto) e Taylor Kourim (Engenheiro de Software).

“O Inbox é algo novo e é por isso que o lançamos como um produto separado. Nós preocupamo-nos muito com o Gmail e com os seus utilizadores, mas, a longo prazo, conforme vamos adicionando novos recursos ao Inbox, esperamos que os utilizadores queiram utilizar o Inbox em vez do Gmail”, referiu Jason Cornwell, acrescentando que “em última instância, a escolha fica a cargo do utilizador”.

Por outras palavras, o Inbox é um novo Gmail, mas é um novo Gmail que ninguém sabe se será o novo Gmail. Isto é, a intenção da Google é substituir o Gmail pelo Inbox, mas até lá ainda há muita pedra para partir, e o Inbox pode até não passar de uma tentativa falhada.

Novidades a caminho

No Reddit AMA, a equipa do Inbox prometeu novidades, que aproximarão o Inbox ao Gmail. A possibilidade de usar mais que um endereço de e-mail (actualmente o Inbox só permite enviar e-mails do endereço @gmail.com) e o suporte para Google Apps são duas dessas novidades. Na lista de trabalhos está também o suporte para outros browser (actualmente o Inbox funciona apenas no Chrome) e a possibilidade de editar o toque de notificação quando um e-mail é recebido.

Cornwell referiu que “há uma longa lista de funcionalidades do Gmail que eventualmente chegarão ao Inbox” e notou que “queremos manter um balanço equilibrado entre trazer essas funcionalidades e desenvolver novas funcionalidades específicas para o Inbox, de acordo com o conceito do produto”. A integração com o Google Drive e apps para tablets são, por exemplo, duas falhas do Inbox actual relativamente ao Gmail.

Estamos curiosos com o rumo do Inbox. Diz-nos: o que achas do Inbox?

Previous O gato turquesa da Bulgária
Next 10 anos depois, um novo álbum dos Libertines