Coreia do Norte propõe uma “investigação conjunta” com os EUA para provar a sua inocência


A Coreia do Norte negou, este sábado, qualquer responsabilidade pelo ataque informático à Sony Pictures que levou ao cancelamento do filme The Interview. O Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano considerou uma “calúnia” as acusações dos Estados Unidos e propôs “uma investigação conjunta” ao caso.

Além disso, se os Estados Unidos não aceitarem investigar o ataque em conjunto com a Coreia, “vão enfrentar sérias consequências”, ameaçou a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros. “Temos uma forma de provar que nada temos a ver com o caso e sem recorrer a tortura, como faz a CIA”, acrescentou o mesmo representante, cujo nome não foi identificado.

As afirmações da Coreia do Norte surgem um dia depois de Barack Obama ter afirmado, em conferência de imprensa, que o seu país vai responder aos ataques que o FBI disse serem norte-coreanos. Ontem ainda, a Sony Pictures prometeu não ter desistido e disse que continua a querer que o público veja o The Interview.