Como os preservativos ajudaram a Google a estender o tempo de vida dos seus balões de net


A equipa do Project Loon da Google partilhou algumas das suas principais conquistas até ao momento. Talvez a mais importante delas diz respeito ao número de dias que os balões estão a aguentar no ar. Um balão, que a Google apelidou de Marathoner, saiu da Nova Zelândia em Julho e manteve-se a voar durante 134 dias antes de cair no Chile. “Quando começámos, 10 dias era uma meta. Mais tarde, atingimos 30, depois 70 e agora é comum para nós chegar aos 100 dias”, disse Mahesh Krishnaswamy, uma das cabeças do projecto ao The Verge.

De realçar ainda que quando o Project Loon foi anunciado, em Junho do ano passado, uma conjunto de críticos mostrou-se céptico quanto à sua viabilidade, acreditando ser impossível os balões durarem muito tempo no ar.

Fazer com que os balões durem mais de 100 dias no céu não é fácil e implica testar a durabilidade dos mesmos. “Mesmo um buraco minúsculo – de 2 mm, por exemplo – pode tirar semanas de vida ao balão. E tentar encontrar um buraco de 2 mm num balão com uma superfície de 600 metros quadrados é como procurar uma agulha num palheiro”, contou Mahesh Krishnaswamy ao The Verge. “Eu andava a tentar descobrir maneiras de verificar a existência de vazamentos nos balões, e de repente, no meio da noite, lembrei-me de uma forma. Preservativos!”

Assim, Krishnaswamy e a sua equipa recorreram aos testes de líquidos e de electrostática que a indústria dos preservativos usa para verificar a existência de buracos microscópios. Com estas experiências, os engenheiros perceberam que tinham de alterar os materiais de que os balões eram feitos, bem como a sua estrutura, para estender significativamente o seu tempo de vida.

Na verdade, só com balões capazes de permanecer no ar durante um período longo de tempo é que o objectivo do Project Loon de conectar locais remotos do planeta conseguirá ser concretizado.

A equipa do Loon divulgou outras conquistas feitas:

  • O balão mais rápido viajou a 324 km/h;
  • A temperatura mais baixa a que um balão foi submetido foi de -83 ºC, na estratosfera;
  • 25,8 km da superfície terrestre foi a altitude mais elevada a que um balão voou;
  • Um balão fez uma autêntica viagem à Terra, sobrevoando 23 países diferentes.