A Orion regressou e regressou bem


A viagem está feita. A nave Orion partiu esta manhã, às 12h05, rumo ao Espaço e, durante 4 horas e 25 minutos, deu duas voltas ao planeta Terra. Esta tarde, às 16h05, a Orion regressou, mergulhando nas águas do Oceano Pacífico.

Pouco passava das 15h40 quando a nave se posicionou para reentrar na atmosfera terrestre. Às 16h05, iniciou a descida e, assim, se iniciou também um dos testes mais importantes: verificar a resistência do escudo térmico na reentrada na atmosfera. Esta prova permitiu analisar a resistência do escudo às temperaturas de 4 000 ºC que iria suportar, resultantes da fricção entre a base da nave e a atmosfera. Mas o momento de descida foi importante por um outro motivo: em voos tripulados é nesta fase que deixam de existir comunicações entre a tripulação e a base de controlo na Terra.

Felizmente tudo correu bem. Às 16h25, a Orion abria os paraquedas e, uns minutos depois, pousava no Oceano Pacífico, a mil quilómetros das costas mexicanas da península da Baja California, com a ajuda de três enormes paraquedas (um desses paraquedas sumiu-se). A chegada aconteceu precisamente às 16h29.

Ao todo, a Orion fez mais de 96 500 quilómetros e atingiu uma altitude em relação à Terra de 5 800 quilómetros, isto é, 15 vezes mais que a altitude da Estação Espacial Internacional. A Orion não transportou humanos no seu interior, mas diz a NASA que há 40 anos que nenhuma nave com humanos viajou tão alto.

Em desenvolvimento…