A Google não é a única a fazer telemóveis modulares


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Uma start-up finlandesa chamada Circular Devices está a desenvolver o Puzzlephone, um telemóvel modular que ao contrário do Ara da Google não se divide em múltiplas peças mas em apenas três: a “espinha” (o ecrã, os botões físicos, as colunas, o microfone e a estrutura básica), o “coração” (a bateria e alguns componentes electrónicos) e o “cérebro” (o processador e a câmara).

puzzlephone_02

O Puzzlephone não é tão flexível como o Ara, é certo, mas parece capaz de cumprir a sua promessa: ser um telemóvel que dura pelo menos 10 anos, e não 2 ou 3. Tal como o produto da Google, o Puzzlephone permite adaptar peças consoante avarias ou de acordo com as necessidades. Isto é, tanto posso trocar o módulo “cérebro” se a câmara se partir, como se pretender um processador mais rápido.

Não vamos ter de esperar muito para ter um Puzzlephone nas mãos, diz a Circular Devices. Apesar de estar ainda em fase de protótipo, a empresa tenciona começar a comercialização do seu telemóvel modular na segunda metade de 2015. É óbvio que temos algumas dúvidas quanto a estes timings, ou não fosse a Circular Devices uma empresa da qual só agora estamos a ouvir falar agora e que está a trabalhar numa tecnologia ainda muito madura.

Queremos ver o Puzzlephone para crer.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.