Porto/Post/Doc: nasceu um festival de cinema documental no Norte


Dia 4 de Dezembro nascerá na cidade Invicta um novo festival dedicado ao documentário e que promete abranger os mais variados públicos e participantes. Porto/Post/Doc: Film and Media Festival é o desígnio para um festival híbrido entre o documentário e a ficção que promete divulgar ideais, traduzir o quotidiano e mudar mentalidades.

Decorrerá até dia 13 em três espaços culturais diferentes: Teatro Municipal Rivoli, Cinema Passos Manuel e Maus Hábitos. Para além das sessões cinematográficas, o festival conta ainda com concertos, dança, artes plásticas, masterclasses, workshops e encontros.

É indicado para os apaixonados mas também para os leigos do cinema. É para todos aqueles que se desafiem a ver e a fazer documentários.

Um projecto embrionário

O Porto/Post/Doc é uma associação criada a 26 de Março de 2014 na cidade do Porto e que reúne pessoas das mais variadas faixas etárias e profissões que têm um amor em comum: o cinema. Com o mote de não quererem ver o panorama cultural morrer na sua cidade e com particular incidência na sétima arte, esta “comunidade” criou um festival que tem como objectivo voltar a trazer o público às salas e estimular uma nova produção audiovisual.

O Porto merece ter cinema e o cinema merece estar presente no Porto

Um dos objectivos bem assentes pela organização é que num futuro próximo, o Porto/Post/Doc seja uma rampa de lançamento para o que de melhor se faz no Norte do país. É imperativo que este festival espelhe produções portuguesas capazes de ter circulação a nível internacional.

Da equipa, fazem parte pessoas já outrora ligadas à área e que levaram a bom porto outros grandes projectos como o Curtas Vila do Conde, o Estaleiro e as capitais europeias da Cultura – Porto 2001 e Guimarães 2012.

O cinema do real com cinema de ficção

O documentário sempre foi uma via de aproximação para qualquer público. Quando contamos “histórias reais”, somos capazes de mobilizar pessoas e motivá-las a um debate construtivo e crítico.

“No caso do cinema do Porto/Post/Doc, este explora os paralelos entre as coisas reais e a mitologia com os filmes que tomam a realidade numa base comum e a fazem com elementos que vêm da ficção.” Temos por isso 50 filmes com perspectivas pessoas sobre a realidade. Vêm de diferentes olhares sobre o mundo e pertencem tanto a cineastas consagrados como a jovens artistas emergentes.

Programação

Cinema de Competição
A secção mais importante do festival é esta: a competição. Com um Júri de excelência formado por André Cepeda, Diana Tabakov, Emilie Bujes, Jean Pierre Rehm e Mark Peranson, os filmes serão sujeitos a um olhar crítico e profissional dos que melhor percebem das abordagens do documentário contemporâneo. Em termos geográficos, é de salientar que os filmes provêm de vários pontos do mundo e reforçam a componente política directamente ligada aos conflitos humanos, quer sejam estes subliminares e familiares, quer sejam violentos e armados.

Há filmes na Baixa!
O já habitual ciclo “Há Filmes na Baixa!”, que decorre no Cinema Passos Manuel também receberá filmes do festival: Imagens Do Mundo E Epitáfios Da Guerra, Uivo e Como Se Vê são alguns dos exemplos que estarão presentes nas telas deste espaço idiomático.

Onde está o real?
O fórum “Onde Está o Real?” é composto por um seminário de um dia e uma selecção de filmes a exibir durante o festival. No dia dedicado ao seminário, serão organizadas três mesas redondas com especialistas de várias áreas científicas e criativas (realizadores, investigadores de cinema, mas também sociólogos, geógrafos, arquitetos e investigadores dos estudos culturais).

Persona
A secção persona será provavelmente uma das mais “queridas” do público. É aqui que muitos dos problemas relativos a direitos humanos e conflitos mais pessoais estarão presentes. Falar-se-á de situações complexas a nível político e social – a toxicodependência, a democracia instável, a construção dos discursos do poder ditatorial ou simplesmente a sobrevivência de comunidades pobres.

Transmission
Provavelmente a área mais “alternativa” , Transmission apela aos documentários que falam sobre música ou ao vídeo-arte que utiliza a imagética em consonância com o som. Estará patente no Cinema/Bar/Sala de Concertos Passos Manuel mas também no Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos.

CineFiesta
“O novo cinema galego” que já marcou presença em Cannes e Locarno é o responsável por esta secção mais quente e latina. Tem como curador o realizador galego Lois Patiño e entre os filmes destacam-se os multi-premiados Arraianos de Eloy Inciso e Costa da Morte de sua própria autoria.

Cinema Falado
Não existindo uma competição nacional de documentários, a secção Cinema Falado aglomera todos os filmes falados em português das restantes secções mencionadas.

Sessões Especiais

Sessão de Abertura
A 6 de Dezembro, haverá uma curta cerimónia no Grande Auditório do Rivoli, seguida da exibição do filme Concerning Violence, de Goran Hugo Olsson, e pertencente à secção Persona. Concerning Violence é uma aguardada ante-estreia nacional.

Homenagem a Manoel de Oliveira
Um dos mais ilustres cineastas portugueses nasceu há precisamente 106 anos na freguesia de Cedofeita, pertencente à cidade do Porto. Eis Manoel de Oliveira. O mais velho realizador do mundo em actividade que se estreia neste festival com a sua mais recente curta-metragem: “O velho do Restelo”.
Oliveira reúne num banco de jardim do século XXI Dom Quixote, o poeta Luís Vaz de Camões e os escritores Teixeira de Pascoaes e Camilo Castelo Branco.

Cartes-Blanches
Foi pedida uma selecção de documentários recentes e que estivessem em consonância com as ideias do Porto/Post/Doc a alguns dos mais prestigiados festivais e cineastas mundais – Festival CPH:DOX (Copenhagen International Documentary Film Festival), FID Marseille (Festival International de Cinéma de Marseille), Dennis Lim (programador de cinema do Lincoln Center New York) e Lois Patiño, uma das figuras emergentes do cinema documental actual. Foi tido em conta a linha condutora do festival: “o encontro entre a ficção e a realidade e a originalidade no estilo e na narrativa”.

School Trips
Tal como já é habitual nos mais variados festivais e festas de cinema em Portugal, o público juvenil nunca é esquecido. Contudo, o Porto/Post/Doc aposta em algo inovador e criou uma parceria com a Escola Secundária Artística Soares dos Reis. Produções dos próprios alunos do Curso de Comunicação Audiovisual da escola terão a oportunidade de ser exibidas durante estes 10 dias de festival.

Sessão de Encerramento
A sessão de Encerramento será no dia 13 de Dezembro no Grande Auditório do Rivoli, onde será realizada uma curta cerimónia e a entrega do Prémio para o Melhor Filme Documentário em Competição. Esta sessão será finalizada com a exibição do filme, também inserido na secção Persona, The Salt of the Earth, de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, ante-estreia nacional.

 

O Porto/Post/Doc é uma lufada de ar fresco para a capital do Norte do País. O Porto merecia algo com tamanha grandeza e espera-se que esta seja a primeira de muitas edições.

Sejam bem-vindos ao festival que celebra o real com a ficção.

Previous Anoiteceu... e os Strokes foram confirmados para o Primavera Sound 2015
Next O CEO do Spotify não poupou palavras na resposta a Taylor Swift