O ano em que descobrimos os próximos


 

O primeiro ano é talvez o mais especial. É aquele em que damos os primeiros passos, contactamos com as primeiras pessoas, cometemos os primeiros erros e descobrimos as primeiras vitórias.

O Shifter comemora hoje o seu primeiro aniversário.

O parto foi complicado. O Shifter não foi planeado e nasceu da morte forçada de um projecto anterior. A 25 de Novembro de 2013, o domínio shifter.pt abriu pela primeira vez os olhos, mas só uns dias mais tarde ganhou cor e rosto. Recebeu pouco depois as primeiras visitas e começou a travar as primeiras amizades.

Pode dizer-se que foi um primeiro ano incrível. Fez a sua primeira grande viagem logo em Fevereiro, quando foi a Barcelona conhecer os últimos gritos da tecnologia móvel. Perdeu o medo do microfone em Março, graças à Xana Alves que o convidou para o seu novo programa Da Missa A Metade. Ganhou uma nomeação honrosa nos Prémios Novos. Passou a ser uma marca registada e um órgão de comunicação social reconhecido pela ERC. E andou pelo Curto Circuito da SIC Radical.

Neste primeiro ano, esteve atento às movimentações do mercado tecnológico, correu tudo o que se passou na web, acompanhou de perto as novidades das marcas, viu filmes, leu livros, ouviu música, e não largou as últimas da ciência. Entrevistou o Gonçalo M Tavares, vibrou (à sua maneira) com o Mundial, foi à inauguração da primeira grande exposição do Vhils, mudou-se para a Figueira da Foz para acompanhar de perto o FUSING, viu o iPhone a ficar maior, acompanhou os protestos estudantis em Hong Kong e mostrou uma visão diferente de Lisboa com a ajuda da Uber.

Neste primeiro ano, o Shifter cresceu e a sua equipa cresceu com o Shifter. De 5 ou 6 passámos a 29 ou 30. Uma equipa com uma vontade comum e um talento singular. Uma equipa que acreditou num projecto de coração e que se empenha todos os dias a fazer aqui aquilo de que mais gosta. Temos designers, programadores, criativos, fotógrafos, colunistas e repórteres. Somos muitos a fazer diariamente o Shifter, mas são ainda mais aqueles que o acompanham. Praticamente 12 mil no Facebook; e no site tivemos este mês a nossa melhor afluência de sempre. Números que nos deixam contentes, mas não satisfeitos.

O Shifter é hoje um adulto acabado de sair da adolescência. Já fez as primeiras descobertas, teve os primeiros namoros e está agora pronto para entrar numa relação mais séria e comprometida. Ao longo destes primeiros 12 meses, criámos e solidificámos estruturas. Hoje, o Shifter tem uma marca pensada, tem um plano editorial bem delineado e um modelo de negócio que começa a estar cada vez mais definido.

Hoje, o Shifter é um projecto editorial. Uma marca editorial que procura impulsionar novos artistas, de música, de literatura, de arte urbana, de cinema…; e ainda fomentar novas ideias, apareçam elas em campanhas de crowdfunding ou em startups. O Shifter é um site de tecnologia, cultura e entretenimento. O Shifter é um espaço de opinião, livre e fundamentada. O Shifter é uma comunidade de mais de 400 mil pessoas, espalhadas pelo site, pelo Facebook, pelo Twitter e pelo Instagram. O Shifter é uma geração: uma geração que quer estar informada 24/7, que está hiper-conectada digitalmente, que tem medo de ficar de fora e que, por isso, está sempre exposta e presente.

É incrível olhar para estes 12 meses que passaram. Foi um ano em que descobrimos o que podemos fazer no próximo. O Shifter só é aquilo que é hoje graças a todos os que o lêem, o partilham e o comentam. É por isso que pedimos que partilhem connosco o que vos vai na alma. Uma crítica, um elogio, o que gostam, o que não gostam, o que queriam ver ou o que queriam deixar de ver. Façam-no em shifter.pt/1ano.

2015 promete ser um ano promissor. Estamos entusiasmados. Prometemos novidades logo no início do ano.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.