The Snappening: um ‘snap’ dos hackers para o Mundo

A aplicação Snapchat, que causou polémica recentemente devido à descoberta de que as fotos partilhadas não eram realmente apagadas, viu agora serem publicados online, alegadamente, duzentos mil ficheiros dos seus utilizadores, através de hackers que os coleccionavam desde o começo da aplicação.

O fenómeno, que já ganhou o nome de Snappening, tem uma quantidade de ficheiros muito maior que o seu irmão mais velho, The Fappening, mas também foi o 4chan o local onde todos os ficheiros apareceram de repente.

thesnappening_4chan

Dizem as primeiras fontes que os hackers captaram as imagens através do SnapSaved.com, um site entretanto extinto que permitia gravar Snaps online. Ao guardar os nomes dos utilizadores que partilhavam as fotografias, este site permitiu que os hackers tivessem acesso aos seus dados. Os utilizadores do 4chan, que entretanto já fizeram download das fotografias, estão a tentar criar uma base de dados onde se aceda às fotos através do nome de usuário.

thesnappening_snapchave

A polémica é ainda maior devido à quantidade de fotos de adolescentes, muitas delas demonstrando nudez, que foram postas na rede pelos hackers. O Snapchat já reagiu e diz que os seus servidores não têm nenhuma brecha, nem são a fonte dos leaks. Dizem ainda que os utilizadores do Snapchat foram vítimas devido ao uso de aplicações exteriores para receber Snaps, uma prática que é proibida nos Termos de Uso da aplicação.

Resta saber se o Snapchat vai conseguir recuperar de uma falha de privacidade tão grande como esta.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt