Microsoft entra na corrida com uma pulseira inteligente


A Microsoft entrou oficialmente no mercado do fitness e da saúde, e as suas ambições não são pequenas. A plataforma Microsoft Health e a pulseira inteligente Microsoft Band, ambas disponíveis a partir de hoje nos Estados Unidos, são as primeiras duas apostas de Redmond.

Há já alguns dias que se especulava sobre a pulseira da Microsoft, mas ela é finalmente oficial, marcando o início da aposta de Redmond nos wearables. Curioso notar que a gigante norte-americana optou por não fazer um relógio inteligente, como as concorrentes Apple, Samsung, Motorola, entre outras, mas um aparelho simples, para o pulso, focado no fitness e na saúde.

A Microsoft Band é uma pulseira para usares no dia-a-dia, em corridas e sempre que fazes desporto; é compatível com os sistemas operativos iOS, Android e Windows (Phone). Equipada com 10 sensores, a Band conta passos, distâncias e calorias. Monitoriza o ciclo de sono e a frequência cardíaca. Consegue ainda detetar o nível de stress do utilizador, de identificar os níveis de radiação ultravioleta e de aconselhar planos de exercício.

microsoftband_01

microsoftband_02

A assistente pessoal de voz Cortana está presente na Microsoft Band. A pulseira – que foi desenhada por Quentin Morris, a mesma pessoa que criou o comando da Xbox One – tem um ecrã rectangular de 1.4 polegadas (com uma resolução 320×106 pixels), e uma autonomia de 48 horas com um único carregamento. Custa 199 dólares e está à venda nos EUA.

A Microsoft Band é suportada pela plataforma Microsoft Health, que é, se quisermos, o “Apple Healthkit da Microsoft” ou o “Google Fit da Microsoft”. Por outras palavras, os dados recolhidos pela Band são processados e organizados pela Microsoft Health. Esta plataforma concretiza-se na forma de uma app, estando disponível em iOS, OS X, Windows e Android. O Health é compatível com outros dispositivos, isto é, consegue recolher dados dos relógios Android Wear, dos telemóveis Android e dos sensores do iPhone.

microsofthealh_01

microsofthealh_02

microsofthealh_03

Previous Tim Cook: “Orgulho-me de ser gay”
Next Google X desenvolve nanopartículas para diagnóstico de cancro e outras doenças