Netflix inicia ampla expansão europeia, estreia-se em França


França foi o primeiro dos 6 países europeus nos planos do Netflix a receber o serviço de streaming. Seguir-se-á ainda esta semana a Alemanha. A Áustria, a Suíça, a Bélgica e o Luxemburgo terão o serviço até ao final do mês. Trata-se da maior expansão internacional do Netflix, e a mais arriscada também. A empresa continua sem divulgar planos para Portugal.

Em França, as assinaturas mensais do Netflix fixam-se entre os 7,99 euros (conteúdo em SD e 1 stream de cada vez), os 8,99 euros (conteúdo em HD e 2 streams em simultâneo) e os 11,99 euros (conteúdo em 4K e até 4 streams em simultâneo).

A biblioteca francesa do serviço inclui o Orange Is The New Black, uma das bandeiras do Netflix, mas não o House Of Cards, pois os direitos de transmissão desta pertencem à estação francesa Canal Plus. Outras séries existentes no Netflix norte-americano – como Mad Men, Parks And Recreation, The OfficeThe X-Files e Twin Peaks – também não estão disponíveis na versão francesa por motivos de licenciamentos. Mas também há conteúdos a que só os franceses têm acesso; é o caso de Downton Abbey ou de Suits. Por outro lado, a lei francesa dita que apenas os filmes com mais de 3 anos podem estar disponíveis para stream em serviços como o Netflix.

A Bouygues, a terceira maior operadora de telecomunicações do país, anunciou que disponibilizará a partir de Novembro o Netflix nas boxes do seu serviço de TV por cabo. Já a Numericable, a segunda maior operadora, lançou um serviço de streaming próprio para amortecer o impacto da chegada da empresa californiana. Por seu lado, a Orange, a maior das três, simplesmente se recusou a promover o Netflix no país.

Reed Hastings, o CEO do Netflix, diz que a televisão do futuro chegou a França, mas há quem não veja com bons olhos esta vinda. Isto apesar dos esforços da empresa californiana em adaptar o seu conteúdo ao novo país. Por exemplo, consciente de que os franceses não gostam de legendas, apostou na dobragem dos filmes e séries. Por outro lado, o Netflix prometeu produções nacionais, como Marseille, uma espécie de “House Of Cards francês”.

O Netflix chegará esta semana à Alemanha e até ao final do mês à Áustria, à Suíça, à Bélgica e ao Luxemburgo. Contactado pelo Shifter, um porta-voz da empresa não adiantou qualquer informação sobre o mercado português. Estará nos planos futuros?

Previous @DearAssistant é a “Siri” dos 140 caracteres
Next Nova compra da Google mostra que a empresa ainda não desistiu do Google+