Artistas portugueses ajudaram a transformar uma vila tunisina num museu de arte urbana


Quem percorrer as ruas de Erriadh, em Djerba, ficará certamente fascinado com a exposição de arte urbana que transformou a vila num museu ao ar livre. São 150 artistas de 30 países diferentes, incluindo artistas portugueses, que pintam agora as paredes anteriormente desprovidas de cor, na iniciativa Djerbahood, organizada pela Galerie Itinerrance.

A marca lusitana deixada pelos artistas Pantónio, Add Fuel, Mário Belém e Paulo Arraiano já pode ser apreciada por todos os que passearem pela vila tunisina. Acompanhados por Lara Seixo Rodrigues, organizadora do festival de arte urbana Wool e que actuou como curadora do grupo português, os artistas passaram por dias de trabalho difíceis, numa época em que se registam temperaturas na ordem dos 40º C na Tunísia.

Além das limitações climatéricas, que obrigaram muitas vezes à realização do trabalho madrugada fora, a equipa portuguesa teve ainda de seguir regras rigorosas durante a sua estadia na ilha. A sua contribuição activa para o Djerbahood aconteceu entre os dias 7 e 15 de Julho, coincidindo com o mês do Ramadão. Mesmo não pertencendo à religião islâmica, o grupo teve de respeitar o tradicional jejum dos crentes, não podendo consumir água ou alimentos na rua para poder ali trabalhar.

Apesar das provações, os resultados estão à vista. Os quatro artistas portugueses contribuíram para enriquecer as ruas de Erriadh com exemplos de arte urbana a que se irão juntar centenas de outros até ao final do Verão.

Para os que buscam destinos além-fronteiras nesta altura do ano, Djerba é um dos locais mais procurados: uma ilha paradisíaca conhecida pelas águas turquesa com temperaturas convidativas ao mergulho e com resorts que oferecem todas as comodidades necessárias para que os turistas tenham umas férias luxuosas e verdadeiramente relaxantes. Acrescenta-se aos seus pontos de interesse o museu a céu aberto que certamente atrairá muitos visitantes.

Fotos: Galerie Itenerrance