O Yo foi hackeado

O Yo foi hackead e o seu fundador, Or Arbel, sabe disso. “Estamos a ter problemas de segurança”, confirmou ao TechCrunch. “Algumas coisas já foram resolvidas, mas ainda estamos a trabalhar noutras. Estamos a levar isto muito a sério.” Foram vários os ataques feitos recentemente à app Yo, que em poucos dias já conquistou 300 mil adeptos.

Ao telefone com o fundador do Yo

Programador conseguiu o número dele através da app.

Uma falha de segurança no Yo expôs os números de telefone de todos os utilizadores da app, incluindo o seu fundador. Vários programadores denunciaram o problema, um deles decidiu reportá-lo directamente ao Or Arbel.

https://twitter.com/IsaiahJTurner/status/479875452673478656

Todavia, parece que Isaiah Turner não foi a única pessoa a falar com Or Arbel. Um estudante de tecnologia de Georgia, EUA, disse ao TechCrunch ter conseguido aceder, juntamente com dois colegas, à base de dados do Yo. Os jovens inclusive enviaram SMS a Or Arbel, e este ligou-lhe de volta.

Um novo som para as notificações

Um Vine mostra um som diferente para as notificações do Yo.

O utilizador @Hako publicou um Vine no qual mostra a app com um novo som. Em vez do tradicional “Yo!” quando se recebe uma notificação, toca o “Never Gonna Give You Up” de Rick Astley.

Viralização de mensagens

Uma mensagem propagou-se para vários utilizadores através da app.

Um outro programador conseguiu injectar uma mensagem através da app para vários utilizadores.

http://instagram.com/p/pdIHK2CTWC/

https://twitter.com/IsaiahJTurner/status/479886823410634752

Alguém se fez passar pelo Elon Musk

Elon Musk é o CEO da Tesla Motors.

No Medium, Shubham Datta confessou ter-se feito passar pelo CEO da Tesla, Elon Musk. Datta criou uma conta no Yo com o username elonmusk e enviou “yos” a várias pessoas, levando-as a pensar que estavam a ser “yoladas” pelo verdadeiro Musk.

Lê toda a história aqui.

ellonmusk_fakeyo

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Ainda em testes

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt